, , , , ,

Qual a quantidade de proteína que devo ingerir?

A proteína é conhecida por ajudar na construção de massa magra e na redução do porcentual de gorduras, se tornando uma grande aliada de quem busca uma vida saudável. ⠀⠀⠀

A ingestão diária recomendada é de 0,8 gramas por quilograma de peso corporal, isso equivale a cerca de 10% das calorias diárias. Para obter sua ingestão diária recomendada, multiplique o seu peso (em quilos) pelo número 0,8.

Exemplo: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

60kg x 0,8 = 48 gramas de proteínas ⠀⠀

 Já se você é MUITO ATIVO a necessidade de proteína aumenta. Se você fizer pelo menos 35 a 40 minutos de exercício moderado de quatro a cinco dias por semana, multiplique o seu peso corporal por 1,2 ou 2. O resultado é a quantidade ideal que você deve consumir por dia. A proteína, nesse caso, vai ajudar a reconstruir o tecido muscular, especialmente se você faz exercícios de alta intensidade.
E consumir muita proteína pode fazer mal para saúde?
A resposta é SIM . O consumo exagerado de proteínas pode desequilibrar o metabolismo e, por fim, estimular a produção de toxinas.
 Uma das consequências do consumo exagerado pode ser a liberação de cortisol, o que acaba prejudicando a síntese proteica. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O que isso significa?

Seu músculo vai PARAR de crescer. Sem contar que você pode ter acúmulo de gordura abdominal.

Mas atenção!

Deve- se considerar também o aumento da ingestão de proteína a doenças prévias como: problemas renais, hepáticos e hipertensão. Nestes casos a dose deve ser ajustada a necessidade de cada pessoa com a ajuda de um profissional nutricionista.

Quais são os exames utilizados no tratamento ortomolecular?

A terapia ortomolecular tem ganhado espaço na vida de muitas pessoas graças aos benefícios que ela proporciona.

O tratamento ortomolecular se encaixa na medicina alternativa, que acredita que muitas doenças são causadas por conta dos desequilíbrios químicos no organismo.

Para o tratamento ocorrer da forma adequada, é preciso que seja feita uma avaliação a fim de saber quais nutrientes estão em falta no organismo. Assim é possível oferecer às células os elementos necessários para completo restabelecimento do equilíbrio.

A maior parte dos pacientes utiliza a terapia ortomolecular para combater o envelhecimento e auxiliar na perda de peso. Já existem até dietas ortomoleculares e etapas do tratamento voltadas apenas para essas finalidades.

No artigo de hoje, você saberá quais são os exames solicitados para realizar esse tratamento. Siga lendo!

 

Quais são os exames solicitados pelo médico antes de realizar o tratamento ortomolecular?

Os exames que o médico solicita dependem da necessidade de cada paciente. É comum que na primeira consulta o profissional busque saber todo o histórico do paciente.

Ele também pode vir a realizar um exame físico, se necessário, assim como solicitar o preenchimento prévio de um questionário que o auxilie quanto à obtenção de algumas informações importantes. Esta é uma etapa relevante para a criação do vínculo entre médico e paciente.

Depois de tudo isso, o profissional pode ainda pedir outros exames que julgar convenientes. Conheça os principais:

 

  • Mineralograma capilar

O exame é realizado tendo como material um fio de cabelo. Isso porque todos os minerais e metais que existem no organismo podem ser encontrados nos fios capilares.

Através da avaliação laboratorial dessa amostra, é possível detectar a presença de elementos tóxicos no organismo, apontando seus níveis. Isso é útil porque estas substâncias podem estar servindo de alimento para reações que trazem prejuízos ao corpo.

O exame não serve para dar diagnóstico de doenças. Ele apenas mostra os minerais que estão em falta, permitindo que o profissional direcione melhor o tratamento.

 

  • Exames laboratoriais

Os exames realizados nesse segmento são os de sangue, urina e fezes.

Por meio deles podem ser detectadas diversas condições e patologias que requeiram cuidados não apenas deste profissional, mas de outras especialidades médicas.

 

  • Exames de imagem

Caso o médico julgue necessário, o médico pode requerê-los. Os mais comuns são:

 

  • Raio X;
  • Ultrassonografia;
  • Tomografia;
  • Ressonância Magnética.

 

Quais são os benefícios do tratamento ortomolecular?

Os benefícios do tratamento ortomolecular consistem em auxiliar na prevenção e no combate a diversas doenças como, por exemplo:

 

  • Depressão;
  • Câncer;
  • TPM;
  • Problemas nas articulações;
  • Menopausa;
  • Reumatismo;
  • Osteoporose;
  • Obesidade;
  • Hérnia de disco;
  • Tendinite;
  • Diabetes Mellitus.

 

O responsável pelo tratamento é o médico Nutrólogo. Ao procurar esse especialista, você poderá ter acesso ao tratamento ortomecular, bem como à sua dieta.

,

Alimentos que ajudam a diminuir o colesterol

Muita gente tende a generalizar o colesterol, como se ele fosse apenas uma coisa ruim. Na verdade, podemos dizer que existem dois tipos de colesterol: o HDL, que é o colesterol benéfico ao nosso corpo e o LDL, que é o colesterol que precisamos evitar.
Portanto, quando os médicos reclamam de seu colesterol alto, estão falando exatamente do LDL. Quando ele aparece em excesso no organismo, pode causar uma série de problemas graves, como obstrução de artérias, insuficiência cardíaca, pressão alta, infarto, AVC, entre outros.
Apesar de poder ser causado por questões genéticas em alguns casos, o que geralmente faz com que os níveis aumentem é a alimentação. É por isso que é importante mudar a sua dieta, introduzindo alimentos mais saudáveis e que ajudem a reduzir o colesterol.
Para te impulsionar a melhorar a sua alimentação, preparamos uma lista com os principais alimentos que ajudam a diminuir o colesterol. Confira quais são a seguir:

            1- Peixes

Não é novidade que comer peixe faz bem à saúde. O ideal é fazer isso de duas a três vezes por semana. Isso porque, além de substituir a carne, que eleva o colesterol, o peixe também fornece ótimos níveis de ômega-3, que diminui triglicerídeos e reduz as chances de problemas cardíacos.
Os peixes mais indicados para o consumo são: sardinha, salmão e atum. O sugerido é comprá-los frescos e prepará-los com receitas envolvendo outros ingredientes saudáveis.

            2- Chocolate amargo

Quanto maior for a concentração de cacau, maior será a sua vantagem para a saúde (procure as barras que são 70% cacau). O chocolate possui uma poderosa ação antioxidante, que previne a destruição de células e diminui os níveis de LDL, o que evita que as doenças cardíacas apareçam.
Além disso, ele também aumenta o HDL e proporciona muitos flavonoides, substâncias altamente benéficas. Mesmo assim, não exagere no consumo. O ideal é ingerir 25g de chocolate amargo por dia.

            3- Oleaginosas

Várias pesquisas mostram que o consumo de nozes, castanha-do-pará, amêndoas e outras oleaginosas faz muito bem ao coração. Ingerir cerca de 50g todos os dias pode ser capaz de diminuir o LDL em até 5%.
Além disso, elas possuem diversos nutrientes importantes para o organismo, como zinco, cálcio, vitamina E, fibras, magnésio, entre outros.

            4- Frutas roxas e vermelhas

Frutas como cereja, jabuticaba, morango, amora, etc. são incríveis fontes de antioxidantes e vitamina C. Elas também evitam que o colesterol LDL sofra oxidação, o que previne a obstrução das artérias e outras doenças cardiovasculares.

            5- Aveia

A aveia é um alimento indispensável para quem deseja diminuir o colesterol ruim. Procure comer ao menos uma porção no café da manhã ou depois do jantar – adicione frutas se quiser. Ela proporciona muitas fibras essenciais ao funcionamento do corpo.
O ideal é consumir de 20g a 35g de fibras ao dia, sendo que pelo menos 5g dessas fibras precisam ser solúveis, que é exatamente o tipo presente na aveia.

Existem ainda outros alimentos que podem diminuir o LDL, como cevada, berinjela, óleos vegetais, quiabo, linhaça dourada, azeite extravirgem, maçã, soja, chia, etc. Não deixe de incluí-los na sua alimentação.

, ,

DICAS DE COMO MANTER A DIETA NESSE COMEÇO DE ANO

Devido as muitas festas, reuniões e confraternizações desta época festiva do ano, manter a dieta nesse período pode parecer impossível. A tendência é perdemos o foco e acabar não resistindo às inúmeras tentações a nossa volta.
Para te ajudar nesse quesito, separamos algumas dicas para manter a dieta sem sofrimento e aproveitar da melhor forma as festas de começo de ano. Acompanhe!

 

  1. Cuidado na hora de montar o seu prato

Costumamos querer provar tudo que está servido à mesa. Colocamos um pouquinho de cada coisa no prato e “mandamos ver’’. Depois até percebemos que exageramos, mas aí já é tarde, até porque não é apropriado tirar do prato ou desperdiçar alimentos.
Para evitar esse tipo de situação, comece por etapa, com calma! Primeiramente, inicie pelas saladas cruas. Delas você pode usar e abusar. Logo em seguida, coma os refogados e verduras cozidas.
Por último deixe os alimentos mais pesados e calóricos. No caso de alimentos mais gordurosos, coloque em pequenas quantidades no prato ou, se conseguir, não ponha.

  1. Coma sem pressa

A mastigação é muito importante. Comer com calma e mastigar bem os alimentos traz muitos benefícios a você, como:

  • O corpo tem mais tempo para saciar-se;
  • Você não comerá mais do que deve;
  • A refeição é mais prazerosa e você poderá saborear melhor os alimentos;
  • A digestão é facilitada.
  1. Cuidado com as bebidas alcoólicas

A maioria das festas de começo de ano são regadas a muita bebida alcoólica. Procure ficar longe dos coquetéis, pois boa parte deles é preparada com leite condensado, açúcar, álcool e licor.
Opte sempre por sucos naturais ou intercale a bebida com água e sucos adoçados com adoçante e bastante gelo. Bebidas alcoólicas contêm bastante açúcar e calorias, então se tornarão gordura facilmente.

  1. Fique de olho nas sobremesas

Escolha frutas ou opções feitas com elas, porém não abuse do açúcar. Evite sobremesas feitas com creme de leite e leite condensado, pois, além de calóricas, o organismo demora a fazer a digestão e elas acabam acumulando gorduras no corpo.
Ah, e escolha apenas um pedaço pequeno. Nada de repetição!

  1. Faça alguma atividade física

Nada de ficar parado! Aproveite que a família vai estar toda reunida e se programe para fazer uma caminhada na praça, corrida no parque, dançar na sala de casa ou qualquer outra coisa que faça com que se movimentem.
Assim vocês reduzem os impactos do ganho de peso pelos exageros cometidos.

  1. Mantenha o foco

Procure se reunir com sua família antes, para entrarem em um acordo e fazerem refeições mais saudáveis, com frutas, verduras, legumes, grelhados e carnes magras.
Se não der certo, não perca o foco e mantenha o equilíbrio. Não coma como se o mundo fosse acabar para não ter que colher as consequências dos seus exageros.

 

Se tiver dificuldade em voltar à dieta, nós podemos te ajudar. Procure um dos nossos profissionais!

,

Os benefícios das fibras para uma alimentação saudável

As fibras são um tipo de carboidrato que traz diversos benefícios à saúde. São divididas em dois grandes grupos: as solúveis e as não solúveis e são encontradas apenas em alimentos com origem em plantas como grãos, frutas e legumes. Conheça mais sobre elas a seguir:

Fibras solúveis
Esse tipo de fibra se dissolve na água formando uma espécie de gel, auxiliando na digestão e controle dos níveis de açúcar no organismo e reduzindo o colesterol ruim (LDL).
A textura viscosa, resultado da mistura entre fibras e água aumenta a sensação de saciedade, sendo uma das razões pelas quais a fibra alimentar auxilia no controle do peso.
Podem ser encontradas em grãos como a aveia, soja e nozes e em frutas e legumes também. As maçãs, peras, cenouras e beterrabas são boas opções.

Fibras insolúveis
Diferente das fibras solúveis, essas não se misturam com água, se mantendo intactas durante todo o processo digestivo.
Sua principal função é acelerar a passagem do alimento pelo trato digestivo, ocasionando uma evacuação saudável e ajudando na prevenção da constipação, também conhecida como prisão de ventre.
Também estão relacionadas à prevenção do câncer no intestino, uma vez que a presença da fibra insolúvel tem a capacidade de absorver substâncias tóxicas que são ingeridas ou aquelas produzidas durante a digestão, reduzindo o tempo de contato delas, que podem ser danosas, com o nosso organismo.
Alguns alimentos ricos em fibras insolúveis são o feijão, o milho, as verduras folhosas e a abóbora. Também é interessante a troca do pão branco para o pão integral rico em cereais.

4 motivos para incluir as fibras em sua alimentação

1.    Auxiliam na perda de peso

Alimentos com fibra alimentar proporcionam a sensação de saciedade por muito mais tempo, retardando o esvaziamento gástrico, impactando na redução da fome e assim na ingestão de alimentos.  Isso sem contar que a maioria dos alimentos ricos em fibras têm baixa densidade calórica.

2.    Ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue

O consumo de cereis, frutas e vegetais deve ser uma medida primária para reduzir os níveis de açúcar no sangue e assim prevenir os riscos de doenças cardiovasculares.

A fibra solúvel absorve o açúcar enquanto a insolúvel auxilia na evacuação do que foi ingerido. Essa combinação ajuda no controle do colesterol, da glicemia e da insulina, além de diminuir o risco de obesidade.

3.    Colaboram para a saúde intestinal

O aumento do trânsito intestinal reduz a exposição e contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino grosso, assim como a manutenção das bactérias consideradas boas para o devido funcionamento do sistema digestivo, prevenindo o câncer de cólon.

A ingestão desses alimentos incentiva o organismo na produção de mucosa protetora, ajudando a atenuar lesões causadores de úlceras.

4.    Previnem as Hemorroidas

As fibras colaboram para a melhoria do funcionamento do sistema intestinal, evitando a constipação. Isso tem como consequência a prevenção das hemorroidas, uma vez que estas são agravadas pelo esforço prolongado realizado no momento da evacuação.

É de grande importância deixar claro que uma dieta rica em fibras traz grandes benefícios à saúde e o consumo de água deve seguir uma proporção maior para o devido funcionamento do intestino e aproveitamento de todos os benefícios.

, ,

Como ter um café da manhã mais saudável?

Para uma boa qualidade de vida, um café da manhã saudável é essencial.

Afinal se trata da nossa primeira refeição e ela precisa ser o mais completa possível para garantir ao corpo os nutrientes de que ele necessita para começar bem o dia.

Mas você sabe como ter um café da manhã mais saudável? Isso passa pelas escolhas alimentares que você faz. Confira  4 super dicas  que farão do seu café o melhor momento do dia.

 

  1. Beba sucos naturais

Além de nos hidratar, os sucos naturais são grandes aliados na nossa alimentação, pois oferecem ao corpo os sais minerais, vitaminas, enzimas e aminoácidos necessários para o melhor funcionamento do organismo e ajudam na prevenção de algumas doenças.

Veja alguns exemplos:

  • Laranja – Além de conter grandes quantidades de vitaminas C e A, potássio e cálcio, a combinação destes elementos traz um ótimo benefício para a pele, deixando-a com um aspecto rejuvenescido. Esta fruta também colabora para o bom funcionamento intestinal.
  • Manga com Gengibre – A manga possui propriedades importantes para nosso corpo, contando com uma boa quantidade de cálcio, fibra alimentar, sódio, zinco, vitamina B12 e vitamina D.

Sendo anti-inflamatório, desintoxicante e rico em propriedades termogênicas, o gengibre é perfeito para a combinação com a manga em um bom café da manhã.

  • Abacaxi A água é um farto ingrediente em sua composição. Por isso muitas pessoas que fazem dieta lançam mão deste suco, que é ótimo para acelerar o metabolismo.

 

  1. Coma frutas

Em se tratando de frutas, não há restrições sobre o que ir à mesa do café da manhã, porém não devemos abusar daquelas um pouco mais pesadas para a primeira hora do nosso dia.

Por exemplo, a manga é rica em açúcar e lenta no seu processo de digestão e o abacate é rico em gorduras, além de poder causar certo desconforto intestinal. A recomendação não é deixar de consumir e sim fazê-lo com moderação.

Há outras frutas são sempre muito indicadas para esta primeira refeição. Conheça algumas delas:

  • Bananas: são bem-vindas, pois são ricas em cálcio, ferro, fósforo, potássio, proteínas e água. Para quem deseja aproveitar o máximo das qualidades da banana, o ideal é combiná-la com aveia e granola.
  • Morango: é recomendado para o cardápio matinal, principalmente para aqueles que desejam manter a pele sempre linda e saudável.
  • Maçã : rica em potássio e cálcio, ela auxilia no processo digestivo, sendo uma aliada no combate a diversas doenças.

 

  1. Não se esqueça do leite e de seus derivados

O leite é rico em cálcio e um dos seus derivados, o queijo, é rico em proteínas. Procure optar pelos queijos brancos, como a ricota e o cottage, os quais possuem menos gorduras. Coalhada e iogurte também são opções.

 

  1. Não corte os carboidratos da dieta

Os pães integrais são ricos em fibras e, fornecem carboidratos que dão uma sensação de saciedade. Eles também têm minerais e ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue.

 

Para mantermos uma qualidade de vida, a alimentação é muito importante.  É sempre bom ir a uma consulta com um nutricionista ou médico especialista da área. Ele poderá lhe ajudar a comer cada dia melhor.

, ,

O desempenho profissional está ligado à alimentação?

 

Hoje em dia, uma parte significativa da população sente muitas dificuldades em ter uma dieta alimentar saudável todos os dias. Isso porque a rotina é agitada, ocupada e quase nunca permite um tempo para comer corretamente.

Quem nunca preferiu comprar um salgado ou um hambúrguer em fast food simplesmente para economizar tempo? Pior ainda: quem nunca passou horas sem comer porque não tinha como parar o que estava fazendo?

Infelizmente, esses hábitos são cada dia mais comuns, principalmente entre trabalhadores. É um vai e volta tão grande que a alimentação deixa de ser uma prioridade e passa a ser algo supérfluo. Esta uma atitude que irá prejudicar muito a sua vida a médio e longo prazo.

Você pode achar que sua dieta alimentar não influencia no seu desempenho profissional, mas já parou para pensar em todas as vezes que teve dificuldade de concentração, desânimo, mau-humor, mal-estar e baixo rendimento? Será que a sua forma de se alimentar nada tem a ver com isso?

 

Por que a alimentação é importante para o desempenho profissional?

Com os momentos difíceis sendo enfrentados pelo Brasil, manter o emprego é uma constante preocupação para as pessoas. Afinal, elas sabem como está complicado conseguir uma nova posição.

Você pode achar que negligenciar sua alimentação em favor do trabalho é algo vantajoso, mas a verdade é que ao fazer isso você pode estar piorando a situação. Como irá trabalhar bem sem saúde? Acha que seus chefes não irão notar a diferença de atitude?

Comer corretamente proporciona mais disposição, melhora o humor, ajuda a combater o estresse diário e eleva a produtividade, assim como mantém a sua saúde física e mental lá em cima. É fato que os nutrientes presentes em vegetais, frutas, grãos, etc., são benéficos ao nosso dia a dia.

Em tempos conturbados, a melhor coisa que você pode fazer por si mesmo é cuidar da sua saúde, porque só assim terá motivação para persistir com suas atividades e tarefas diárias.

 

Como ter uma alimentação que beneficie o desempenho profissional?

Você quer mudar, mas não sabe o que fazer para ter uma boa alimentação diária? Tudo bem, nós preparamos algumas dicas para te ajudar a saber como começar ter uma dieta alimentar mais saudável. Confira a seguir:

 

1 – Planeje a sua rotina alimentar

Não deixe para pensar no que comer de última hora, pois é aí que você acaba comprando besteirinhas gordurosas. Antes de sair de casa, prepare uma marmita ou faça várias marmitas durante o final de semana, congele-as e depois aqueça no micro-ondas da empresa.

Se não puder fazer isso, então vá a um restaurante próximo ao seu local de trabalho. Escolha um prato colorido, com vários vegetais, proteínas e fibras.

 

2 – Alimente-se a cada três horas

É essencial não ficar sem comer por mais de três horas. O jejum causa estresse, fraqueza, desânimo, irritabilidade e ainda pode baixar a sua pressão consideravelmente.

Além disso, já foi provado que ficar sem comer não emagrece, mas sim acumula gordura e prejudica a sua saúde.

 

3 – Procure um nutricionista

Se você acha que não vai conseguir fazer essa dieta saudável sozinho, não precisa se desesperar. O nutricionista planeja todo o seu cardápio diário, assim como escolhe os alimentos baseado no seu gosto, nas suas necessidades e nos seus objetivos.

Por isso, esse profissional pode ser a peça que estava faltando para que você consiga se alimentar bem.

 

Viu como o desempenho profissional está ligado à alimentação? Não subestime a importância de uma boa dieta alimentar!

, ,

Como uma boa alimentação pode afetar nosso humor no dia a dia?

Muita gente acha que o humor só pode ser afetado por fatores sociais e mentais, mas isso é um erro muito comum. A verdade é que a alimentação tem um grande papel com relação ao nosso humor no dia a dia.

Duvida? Então, continue lendo para entender como a alimentação pode influenciar no humor e quais são os alimentos que mais o beneficiam. Confira!

 

Como a boa alimentação pode influenciar o nosso humor diário?

O cérebro é responsável por produzir neurotransmissores que servem para comunicar ações às outras partes do organismo para que elas funcionem bem. Dois neurotransmissores em especial são fundamentais para o humor: a dopamina e a serotonina.

É aí que a alimentação entra. Esses dois neurotransmissores podem ser afetados pelos alimentos ingeridos, pois alguns são capazes de impulsionar a produção do triptofano, substância usada pelo cérebro para produzir a serotonina.

Além disso, os alimentos também podem estimular a formação da fenilalanina, que é essencial para que o cérebro consiga liberar a dopamina.

Tanto a serotonina quanto a dopamina são elementares para a sensação de bem-estar, prazer e leveza.

Um ponto curioso, que prova como o bom funcionamento intestinal ajuda no humor, é o significado da expressão “enfezado” (usada para designar aquela pessoa mal-humorada ou chateada) que quer dizer “cheio de fezes”, acredita?!

Isso porque quando o intestino não funciona muito bem, nós podemos ficar muito tempo sem ir ao banheiro, o que nos deixa inchados e consequentemente irritados, nervosos e ansiosos. Curioso, não é?

 

Quais são os alimentos que podem afetar o nosso humor?

Conheça a seguir os principais alimentos que são capazes de afetar o nosso humor positivamente:

  • Laticínios

Os leites, queijos, iogurtes, entre outros laticínios, são amigos do bom-humor, pois são ricos com proteínas de origem animal, que contém boas quantidades de triptofano, aquela substância que ajuda na produção de serotonina.

  • Folhas verdes

As folhas verdes (alface, rúcula, agrião, espinafre e couve) são cheias de ácido fólico e fenilalanina, que são fundamentais para a formação do neurotransmissor dopamina.

  • Carnes magras e ovos

Os frangos e os peixes, em especial, possuem valores altos de fenilalanina e triptofano em sua composição. Além disso, vale mencionar que os ovos possuem propriedades parecidas e ainda são ricos em niacina e tiamina, substâncias boas para o humor e para a memória.

  • Carboidratos

Os alimentos como arroz, pães e outras massas são ricos em carboidratos, que são essenciais na atuação do triptofano como estimulador da produção de serotonina. Pode-se dizer, que ele facilita o transporte da substância.

  • Fibras

Os alimentos ricos em fibras (linhaça, aveia, frutas, sementes, chia, granola etc.) proporcionam o bom funcionamento do intestino e impulsionam o desenvolvimento de bactérias essenciais ao sistema digestivo.

  • Soja

Além de ser uma boa fonte de fenilalanina e triptofano, a soja também é rica em vitamina E, acetilcolina e fitoesteróis. Essas substâncias levam muitas vantagens ao cérebro e ao sistema nervoso no geral.

 

Lembre-se de que você pode sempre procurar um nutricionista para que ele lhe passe um cardápio inteiro baseado em uma boa alimentação para o seu humor ou para qualquer outro objetivo que você tenha.

,

Riscos cardiometabólicos duplicam com a obesidade!

A obesidade e o sobrepeso são uns dos maiores problemas de saúde enfrentados pela sociedade atual, podendo muitas vezes resultar em doenças sérias que precisam de cuidados e precauções especiais.

Diabetes, hipertensão, colesterol alto, falta de ar e ataques cardíacos são apenas alguns dos problemas que podem ser causados pelo excesso de peso. Para observar e analisar essa situação, muitos estudos e pesquisas são realizados ao redor do mundo.

O Globo Esporte publicou em seu site oficial uma reportagem muito interessante sobre um estudo feito com 700 mil recrutas no exército dos Estados Unidos, entre os anos de 2001 e 2011. Os resultados mostram dados bem relevantes.

No geral, foram observados poucos fatores de risco cardiovasculares. Mesmo assim, algumas alterações cardiometabólicas foram achadas em soldados com obesidade ou sobrepeso. Isso quer dizer que os riscos cardiovasculares nesses jovens eram mais elevados.

Por outro lado, a aptidão cardiorrespiratória foi muito boa na maioria dos recrutas, mesmo naqueles com excesso de peso. Isso se deve, principalmente, ao fato de que todos praticam muitos exercícios físicos intensos e ainda estão na juventude.

Esses resultados não foram tão diferentes dos que dizem respeito às populações de civis, nas quais também existem maiores chances de problemas metabólicos em pessoas obesas ou com sobrepeso.

A hipertensão arterial foi a doença com o maior fator de risco observado, atingindo 3,6% dos soldados examinados. Isso vai ao encontro de uma análise feita em 97 pesquisas, que notou uma expansão no risco de infarto e AVC nas pessoas que possuem um IMC elevado (obesas).

Os pesquisadores relacionaram esse fato à hipertensão arterial, que mostrou um aumento de risco de 31% a 65% entre os indivíduos que tinham um IMC superior à 25 kg/m², ou seja, os considerados obesos.

 

Como prevenir os riscos?

Com todos os resultados, foi possível notar que ter uma boa aptidão cardiovascular pode regular os riscos relacionados ao cardiometabolismo, que realmente se duplicam com a obesidade.

O que melhora essa aptidão e ajuda a reduzir muito os problemas que podem se originar do excesso de peso são os exercícios físicos. As atividades aeróbicas, em especial, são extremamente benéficas à saúde.

Quem não tem o costume de fazer exercícios, pode começar  aos poucos. Uma caminhada de 30 minutos todos os dias já é um bom início. Depois, pode-se passar a correr e a fazer musculação também.

O recomendado é perder de 3 a 4kg ao mês, sem ultrapassar os seus limites. Manter uma dieta saudável e se alimentar corretamente de 3 em 3 horas também auxilia muito a deixar o organismo mais saudável e funcionamento melhor.

 

Procure um nutricionista ou um médico para que eles lhe orientem sobre uma dieta alimentar específica para o seu caso, assim como exercícios novos para ajudarem na perda de peso com saúde e segurança.

Fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2017/03/riscos-cardiometabolicos-dobram-com-obesidade-mas-exercicios-minimizam.html

, ,

Cuidados com maus hábitos alimentares

Na nossa correria diária, para poupar tempo, acabamos consumindo alimentos que estão longe de serem considerados saudáveis. Nessa vida agitada, costumamos priorizar a praticidade ao invés da saúde. Isso é um erro.

Pode não parecer tão importante agora, mas a seleção do que ingerimos e a forma como ingerimos é fundamental para a nossa qualidade de vida. Às vezes passamos por algum mal-estar sem perceber que as causas disso são os maus hábitos alimentares.

Doenças como diabetes, hipertensão, obesidade, arritmia e até alguns tipos de câncer podem ser causadas pela má alimentação. Entendeu como esse assunto é muito maior do que apenas a questão sobre ser fitness ou não?

Ter hábitos alimentares saudáveis só traz benefícios, como: melhor funcionamento do metabolismo; mais saúde ao sistema digestivo; prevenção de doenças; menor acúmulo de gordura no corpo; maior longevidade; aumento da qualidade de vida e bem-estar físico e mental, entre outros.

 

Como ter cuidados com maus hábitos alimentares?

Para sabermos como mudar e evitar os hábitos alimentares é essencial entender quais são esses hábitos. Por isso preparamos uma pequena lista com os principais erros cotidianos, assim como solucioná-los. Dê uma olhada a seguir:

 

1 – Pular refeições principais

O ideal é se alimentar de três em três horas para que a pessoa não fique com fome e os níveis de glicemia permaneçam normais. É um erro bem comum achar que ficar em jejum emagrece.

Na verdade, é o contrário: o corpo armazena mais calorias para se prevenir, o que pode até contribuir para o ganho de peso. Então, não pule qualquer refeição. Coma tudo em porções moderadas, com uma variedade colorida de alimentos e sem beber enquanto consome o prato.

 

2 – Ingerir poucas fibras

As fibras são essenciais para o bom funcionamento do sistema digestivo, além de tantos outros benefícios. Elas são negligenciadas por uma boa parte das pessoas porque estão presentes em alimentos não tão queridos, como verduras, frutas, sementes, massas integrais, etc.

Muita gente acha que esses alimentos são ruins e pouco satisfatórios no quesito sabor. A verdade é que existe muito preconceito e as pessoas nem se importam em provar ou testar maneiras diferentes de prepará-los.

O ideal é ingerir ao menos três frutas por dia, assim como sempre acrescentar saladas ou outros legumes ao almoço e à janta. Além disso, procure lanchar com torradas e pães integrais ao invés dos tradicionais.

 

3 – Beber muito refrigerante

O Brasil é um ávido consumidor de refrigerantes, mas esse é um hábito terrível. Isso porque essas bebidas são compostas por frutose, sódio, ácidos e outras substâncias químicas altamente prejudiciais ao bom funcionamento orgânico.

Tomar refrigerante pode aumentar seu colesterol, causar diabetes, aumentar a pressão arterial, entre muitos outros problemas. O sugerido é trocar o refri por sucos naturais que, além de serem saudáveis, são muito deliciosos.

 

4 – Consumir carne de forma excessiva

Carnes gordas podem causar problemas cardiovasculares, assim como alimentos embutidos, como as salsichas e o bacon (tão populares), possuem quantidades enormes de sódio e gorduras, além de conservantes.

Prefira comer peixes e carnes brancas ou então opte pelas carnes vermelhas magras, como o lagarto e o coxão duro.

 

Seja sincero(a), você tem alguns desses maus hábitos? Se não, parabéns! Se sim, mude o quanto antes. Procure um nutricionista ou um médico para lhe aconselhar sobre qual tipo de dieta alimentar saudável é a melhor para suas necessidades.