,

A Yoga: muito além de um exercício.

A agitação do corpo e a turbulência dos nossos pensamentos muitas vezes acabam impedindo que escutemos a nossa verdadeira essência.
A prática de Yoga consegue reconectar o ser humano consigo, trazendo paz e tranquilidade, elevando-o a um estado de quietude que lhe proporciona discernimento para tomar as melhores nossas decisões e viver com mais qualidade.
Os benefícios dessa prática são muitos: a Yoga vai muito além de um exercício, pois trata-se de um conjunto que engloba a mente, o corpo e o espírito.
Hoje mostraremos alguns, desses benefícios. Aprecie a leitura e receba o incentivo de que necessita para começar a praticar Yoga.

 

Qual a origem da Yoga?
A Yoga é uma prática de origem indiana. Significa controlar, unir. Seu conceito filosófico se concentra especialmente no corpo e na mente. Ela é praticada há mais de cinco mil anos na Índia e está relacionada ao budismo e ao hinduísmo. Seus exercícios e meditação visam a trabalhar a mente e o corpo.

 

Benefícios da Yoga

  • Perda de peso

O que há algum tempo era incerteza, hoje tem se tornado algo cada vez mais concreto: a Yoga é um poderoso aliado para o emagrecimento. Em uma sessão de Yoga, você pode perder até 298 calorias, dependendo da intensidade dos exercícios realizados na aula.
Os exercícios, além de ajudar a tonificar os músculos, aceleram o metabolismo. Isso sem contar as poses isométricas e os movimentos mais dinâmicos, que também colaboram para a perda de peso.
Além disso, você adquire uma consciência sobre tudo o que ingere, sendo mais seletivo com o que oferece ao seu corpo, por entender que mente e corpo estão unidos.

 

  • Depressão e ansiedade

Através das meditações, a pessoa consegue sair do ritmo intenso do dia a dia e entrar em uma atmosfera na qual se encontra com o seu interior e aprende a lidar com os seus problemas, vendo-os de uma perspectiva diferente.

 

  • Postura e articulações

A Yoga proporciona uma consciência corporal que ajuda a melhorar sua postura, além de trabalhar para a saúde das articulações, pois através dos movimentos a cartilagem recebe novos nutrientes.
Além desses, a Yoga traz outros benefícios como:

  • Melhora a flexibilidade;
  • Constrói músculos mais fortes;
  • Melhora o relacionamento interpessoal;
  • Promove a sensação de relaxamento;
  • Colabora para a boa qualidade do sono;
  • Melhora a função mental;
  • Aprimora o estado de concentração e atenção;
  • Protege a coluna;
  • Colabora para a boa circulação na corrente sanguínea;
  • Aumenta a imunidade;
  • Eleva a frequência cardíaca;
  • Diminui a pressão arterial;
  • Regula as glândulas adrenais;
  • Entre outros.

Para que você obtenha os benefícios da Yoga, é importante praticá-la regularmente. E não se esqueça de que mudança deve vir de dentro para fora.

Se nunca praticou esta filosofia milenar e não sabe por onde começar, a Clínica Peso Menor pode te ajudar a dar os primeiros passos. Venha nos conhecer!

, ,

Treinos para diminuir as gordurinhas do quadril

Para muita gente, as gordurinhas no quadril são as que mais incomodam. São elas que, junto às coxas, impedem você de vestir aquele jeans bacana ou aquele short antigo guardado no fundo do guarda-roupa que está te esperando reduzir as medidas.
Mas, em alguns casos, mesmo que você perca um pouco de peso e mantenha uma dieta rígida aliada à exercícios físicos, pode ser um pouco difícil perder a gordura localizada nesse lugar.
Isso acontece por diversos fatores, como genética, sedentarismo, alimentação não balanceada e problemas hormonais, por exemplo. Por isso, hoje trouxemos alguns exercícios bacanas para queimar gordura localizada no quadril e te dar resultados mais rápidos. Vamos conferir?

Exercícios para diminuir gordura no quadril

  1. Estimule as laterais

Você vai precisar de dois halteres do mesmo peso. Caso não tenha, você pode usar alguns quilos de arroz, por exemplo.
Segure o mesmo peso em cada mão, deixe os braços paralelos ao corpo e afaste as pernas na altura dos ombros. Saia da posição inicial (reto) inclinando-se ao máximo para o lado esquerdo e voltando à posição normal em seguida.
Faça o mesmo com o lado direito. Você pode fazer 2 séries de 20 repetições ou até 3 séries de 15.

  1. Trabalhe também com postura

Coloque uma barra (ou vassoura) atrás da cabeça, encostada acima dos ombros. Mantenha o corpo bem ereto e movimente apenas o tronco da direita para esquerda. Aqui, os dois lados precisam ser trabalhados. Faça 2 séries de 20 repetições ou 3 séries de 15 ou, ainda, 4 séries de 10 repetições.

  1. Agache muito

Uma das melhores formas de perder gordura no quadril e ainda continuar com um bumbum legal é agachar. Também é um exercício simples que pode ser feito em qualquer lugar.
Basta afastar as pernas na altura dos ombros, estender os braços à frente e descer somente com as pernas até o máximo que puder. Mas, cuidado. Mantenha as costas retas e olhe para a frente, ou pode acabar machucando a lombar ou a coluna como um todo.
São no mínimo 3 séries de 15 e no máximo 5 séries de 10 repetições.

  1. Bicicleta

Você pode andar na sua própria bicicleta, numa ergométrica na academia ou deitar com as costas voltadas para o chão, apoiar as palmas das mãos no chão, erguer as pernas e imitar o pedalar.
Esse exercício também é bastante eficiente para o abdômen. Ande de bicicleta pelo menos 30 minutos ou faça, no chão, 2 séries de 20 repetições.

  1. Use e abuse do abdutor na academia

Basta encostar-se por inteiro na máquina e abrir as pernas regulando o peso que carregar. É bem simples, certo? Mas, muitas pessoas ainda erram o exercício fazendo o que é mais confortável.
Nesse exercício, evite inclinar-se para a frente e desencostar da cadeira. Você pode aguentar mais peso desse jeito, mas, ativa cada vez menos o bumbum e nada faz para as gordurinhas no quadril. Mínimo de 2 séries de 15 repetições.

  1. Faça exercícios com caneleira

Amarre um peso provisório às pernas ou a caneleira propriamente dita e faça movimentos para subir e descer a perna (sem deixá-la tocar no chão) do lado que quiser trabalhar. Repita o mesmo para o outro lado e faça séries de 12 repetições.
Como variação do exercício, basta fazer o mesmo, mas, levantando a perna em direção ao bumbum (dobrando o joelho para trás). Também ajuda e é eficaz.

Depois dessa seleção de exercícios, as gordurinhas do seu quadril vão sumir!

Dicas especiais para deixar o sedentarismo de lado e melhorar seu condicionamento físico

Você já parou para pensar em tanta coisa que você perde quando está em frente a um computador ou a um celular? Na maior parte do tempo sentamos em algum lugar, assistimos a algum vídeo ou procuramos alguma informação que talvez nem vamos usar.

Como consequência disso, músculos atrofiam ou enfraquecem, causando câimbras frequentes ou dores ao andar ou se movimentar, o sentimento de preguiça domina de maneira que parece não ter fim e dores de cabeça, náusea, mal-estar e tensões musculares são frequentes.
Nossa geração passa mais tempo tentando se divertir online do que off-line e está mais acomodada e presa a um assento do que muito imaginam. Apesar disso, a maioria sabe que esse sedentarismo é ruim para a saúde.
Para abandoná-lo e melhorar seu condicionamento físico, este post tem algumas dicas.

 

  1. Comece, mesmo que seja difícil

Inicie colocando pequenas coisas na sua rotina. Você não precisa, necessariamente correr e se inscrever numa academia de cara.
Dê uma caminhada saudável com alguém que você goste. Conversar faz o tempo passar bem rápido. Fazer um passeio mais longo com o cachorro também uma boa pedida. Atitudes assim já são um começo.

 

  1. Mude seus hábitos

Deixe os eletrônicos de lado e busque alguma atividade ao ar livre para fazer. Marque de jogar uma bola ou ir à piscina, aposte corridas ou leve as crianças para um piquenique.

 

  1. Use as pernas

Faça pelo menos uma caminhada de 30 minutos ao dia. Se você tem um carro, estacione um pouco mais distante do seu destino. Se anda de ônibus, salte um ponto antes (se forem próximos) ou tome o caminho mais longo para chegar onde você quer.

 

  1. Não force a barra

Para começar, até você gostar de ser mais ativo, não pense muito em fazer atividades pelo menos 3 vezes ao dia por um determinado tempo, por exemplo. Pense apenas em se mexer. Dê um tempo ao seu corpo para se acostumar com a nova realidade.

 

  1. Não se compare a ninguém

Todos nós temos biotipos diferentes. Mude seus hábitos pensando em você mesmo e não se vai ficar parecido com algum ator ou alguma atriz famosa. Além disso, comparações podem te deprimir e impedir que você veja resultados reais. Fique de olho.

 

  1. Busque acompanhamento

Todo o processo que envolve atividade física (perder umas gordurinhas aqui e ganhar umas massinhas ali, por exemplo) sempre vai precisar de planejamento, especialmente se você quer perder peso.
Por isso não descuide de acompanhamento especializado, como de um médico, preparador físico e até mesmo de uma nutricionista.

 

  1. Coma direito

Por fim, lembre-se sempre: saco vazio não para de pé.
A comida é o que nos dá energia para fazer tudo isso. Então, nada de chopp no rolé dos amigos ou de se entupir de comida só porque é um feriado e não tem o que fazer. Seu corpo é onde você vive, cuide dele.

 

Com estas 7 dicas, com certeza você vai começar a ganhar condicionamento físico e até mesmo queimar umas gordurinhas.

Qual é o pré-treino ideal?

Todos sabem que a dieta é algo individual tanto por causa das preferências de alguém como por todo o seu conjunto metabólico. Ela sem dúvida é importante para o emagrecimento.
Dito isso, é importante considerar o que você ingere antes do treino.  Para muitos, essa refeição acaba se resumindo a “engolir qualquer coisa” ou “beber um hipercalórico” ou “tomar whey”, mas, não é bem assim que funciona e já te explicamos o porquê.


Para que serve o pré-treino?

O pré-treino é considerado uma refeição muito importante para aqueles que resolveram criar ou manter hábitos saudáveis como corrida, natação ou até mesmo levantamento de pesos (academia).
Literalmente o objetivo é “dar um gás”, mas, você não precisa apelar para suplementos caros hipercalóricos ou hiperproteicos, muito menos para doses altíssimas de cafeína.
Eles podem ser refeições bem elaboradas e pesadas entre carboidrato complexo e proteína ou, dependendo da necessidade ou objetivo, suplementos para aumentar a disposição e performance nos treinos (que nem sempre precisam custar um rim para ser bons para você).


Como escolher meu pré-treino?

É muito difícil discutir sobre pré-treino e não falar sobre individualidade. Pegue papel e caneta e anote tudo o que você sabe sobre você. Comece com perguntas simples:

  • Tenho alergia a algum alimento ou remédio ou substância específica?
  • Qual é o meu objetivo?
  • Quantas vezes treino por semana? Esse número é regular ou falto muitas vezes a academia?
  • Quantas vezes eu como em um dia?

Essas são perguntas simples que podem te ajudar bastante a entender de que tipo de pré-treino você precisa, pois ele estará ligado aos seus objetivos.
Outra coisa: você precisa aprender a ler os rótulos e a lista de ingredientes de tudo o que for comer – por mais fitness que pareça na loja – ou beber (nesse caso, suplementos).
Daí a importância de saber ao que você possa ser alérgico, por exemplo.
E não ignore que o crescimento de massa muscular e a melhora do desempenho estão diretamente ligados ao que você “coloca pra dentro”. Portanto, preste muita atenção ao que você vai consumir.
Não teste combinações ou suplementos diversos só porque deram certo para um amigo ou outro. Vocês são pessoas diferentes.


Exemplos de pré-treinos ideais

Daremos 3 exemplos de pré-treinos ideiais considerando as necessidades de uma pessoa com 75kg. Adapte calculando a necessidade de carboidratos, proteínas e lipídios para o seu caso.

  1. 70g de batata-doce + 90g de proteína (frango grelhado, peixe, carne moída ou bife e etc);
  2. 1 shake com 200mL de leite (sim, o leite aqui é carbo), 1 colher de sopa de óleo de coco (ou azeite), 1 scoop de whey (ou duas, a depender do que você comprou), 30g de banana pesada sem casca e 10g de creatina;
  3. 1 sanduíche de pão integral com 60g de pasta caseira de frango e salada com azeite ou com 70g de queijo coalho.

Lembre-se de que buscar orientação médica e nutricional é essencial para que você tenha sucesso em seu objetivo. Por isso, não dispense a ajuda profissional.

,

Como emagrecer sem perder massa?

Emagrecer é um processo gradual que demanda tempo, compromisso e dedicação. Apesar das dificuldades, cada vez mais cresce o número de pessoas que focam em mudar suas vidas através dele.
No entanto, em um processo que deve levar em consideração a alimentação, o exercício e o sono ou descanso, é comum que resultados inesperados aconteçam na falta de sintonia dessas três variáveis. A perda de massa é um deles. Entenda mais a seguir.

 

Como funciona o processo de emagrecimento?

Se você ouviu falar por aí que tudo o que precisa fazer é fechar a boca, não se engane. Não é verdade. Sozinha a dieta não é capaz de te dar todo o suporte necessário de que você precisa.
Isso acontece porque, muitas vezes, nosso organismo prefere ir pelo caminho mais fácil e gastar menos energia. Por natureza, ele é esperto e talvez até preguiçoso.
À medida em que nos alimentamos em excesso, a gordura se acumula por todo o corpo como uma espécie de reserva de energia. Na fome, nosso organismo prefere degradar os músculos (massa muscular) a usar essas reservas simplesmente porque isso dá menos trabalho a ele.
Essa situação acaba sendo muito perigosa, já que há diminuição de massa, mas nem tanto assim de gordura. Seu físico pode e vai mudar, mas, dificilmente sua saúde é capaz de acompanhar o processo.
Por isso não é tão incomum que pessoas com histórico de perda de peso excessiva continuem diabéticas ou hipertensas e ainda desenvolvam complicações decorrentes da falta de nutrientes ou do próprio exercício e condicionamento (como problemas no fígado ou nos rins, por exemplo).

 

Antes de emagrecer

Considerando tudo isso, você precisa entender que não só força de vontade é suficiente para alcançar seu objetivo. Isso só faz parte de algo maior. É preciso organização, disciplina e vontade.
Para te ajudar, comece com objetivos pequenos:

  • Visite uma nutricionista com certa frequência e não falte às consultas;
  • Faça exames e comprovem seu estado geral de saúde;
  • Tire suas dúvidas, estude-se e não hesite em fazer perguntas aos profissionais envolvidos;
  • Caminhe pelo menos de 30 minutos a 1 hora por dia;
  • Inscreva-se numa academia;
  • Acompanhe seus resultados periodicamente;

Feito isso, está na hora de pensar sobre como emagrecer de verdade sem perder massa muscular e.

 

Emagrecendo sem perder massa muscular

Você já ouviu aquele ditado que diz que para tudo tem hora? É até bíblico e, irrefutavelmente, tem razão. Isso se aplica na vida e nos nossos objetivos e, claro, na manutenção ou crescimento da massa muscular.
Diferente do que muitos imaginam, só o treino isolado é responsável por entre 10% a 20% do crescimento de massa muscular. A chave mesmo fica na dieta e no descanso que são responsáveis pelo resto.
Durante o exercício, as fibras musculares se rompem ou “se ferem” para conseguir “sarar” ou “reatar” cada vez mais fortes, certo? Para que isso aconteça, você precisa ter à disposição proteínas, vitaminas e minerais para potencializar ou estimular essa regeneração.
É através da dieta – com uma quantidade considerável de proteínas – que o organismo recebe o que precisa para “crescer” e, é no descanso que tudo é metabolizado e transformado em músculo ou, nesse caso, grande volume de massa muscular.
Por isso, antes de se inscrever numa academia pela euforia de fim de ano, lembre-se que de que não é a dieta milagrosa que faz o “milagre”, mas um conjunto de coisas que colabora para que isso aconteça.
Conseguiu perceber a importância de acompanhamento profissional durante esse processo? Não negligencie a sua saúde!

,

Quais são os benefícios da corrida?

Se você estiver pensando em entrar em forma, a corrida é um ótimo exercício para essa finalidade. É um esporte que, além de servir para manter ou ganhar uma forma melhor, traz inúmeros benefícios a saúde de quem o pratica.
Trata-se também de um dos exercícios físicos mais completos e eficientes em benefícios para saúde tanto física como mental. Logo abaixo falaremos mais desses benefícios. Acompanhe!

 

Quais os benefícios que a corrida traz para a saúde?

Há mais coisas boas na corrida do que do que em qualquer exercício praticado com intensidade ou em pílulas receitadas por um médico.

 

  1. Benefícios para o coração

 Correr alguns minutos por dia pode reduzir os riscos de morrer por alguma doença cardiovascular. Quando corremos, a nossa frequência cardíaca é aumentada, fortalecendo os músculos do coração e expandido a sua capacidade de bombear o sangue.

 

  1. Benefícios no desempenho sexual

A corrida ajuda o corpo a liberar endorfina, substância natural produzida pelo cérebro e que melhora o bem-estar e a libido. Estudos comprovam que homens com mais de 50 anos que praticam corrida regularmente têm menos chances de desenvolver impotência sexual.

 

  1. Diminuição do risco de câncer

A corrida de rua ajuda a diminuir os riscos de desenvolver câncer de mama, de próstata, de pulmão, do endométrio e do colo, além de reduzir as chances de morte precoce de um câncer de qualquer natureza.

 

  1. Benefícios para o cérebro

Pessoas que praticam a corrida liberam uma proteína no cérebro que controla a energia. Essa mesma energia é capaz de formar novas memórias e ajudar na aprendizagem.

 

Quais os benefícios psicológicos da corrida?

Além dos benefícios físicos e da melhoria da estética, a corrida também pode trazer bons resultados em outras áreas do cérebro responsáveis por alguns transtornos psicológicos, como:

  • Melhoria da autoestima;
  • Contribuição no tratamento para depressão;
  • Aumento nos níveis de concentração;
  • Redução do estresse;
  • Diminuição da ansiedade;
  • Controle dos vícios;
  • Prevenção contra doenças degenerativas.

Além de tudo isso, correr pode trazer muitas outras vantagens para a vida de quem tem esse hábito como:

  • Se sentir mais feliz;
  • Ter uma maior produtividade;
  • Ouvir melhor;
  • Ter melhor saúde reprodutiva;
  • Ausentar-se menos trabalho por questões médicas;
  • Ter níveis de colesterol reduzidos;
  • Reduzir a pressão arterial;
  • Regular o sono;
  • Melhorar os hábitos alimentares;
  • Diminuir os níveis de açúcar no sangue;
  • Aumentar a energia e a disposição;
  • Melhorar a circulação, evitando as varizes;
  • Prevenir enfartes e trombose;
  • Aumentar a massa muscular e o condicionamento físico;
  • Fortalecer os ossos;
  • Trazer longevidade.

 

Para que você usufrua dos benefícios da corrida, é importante praticá-la de duas a três vezes na semana. Esse é o tempo ideal que o organismo precisa para começar a se adaptar aos estímulos e passar a sentir os benefícios.

Lembrando que é sempre importante consultar algum especialista no assunto, para que sejam feitos exames que identifiquem se você está apto para correr e qual a rotina ideal e adequada para as suas necessidades e objetivos.

,

Como funciona a medicina do esporte?

A prática de atividade física faz muito bem a nossa saúde, mas se executada de forma incorreta pode acarretar problemas físicos ou falhas metabólicas. No entanto, muitas pessoas desconhecem esse fato.

De igual modo, elas não sabem que, assim como existem médicos para diversas áreas do corpo, há também o médico do esporte. Criamos esse post para falar um pouco dessa área e da sua importância.

 

O que faz um médico do esporte?

O profissional que atua na medicina esportiva tem o papel de acompanhar atletas profissionais ou praticantes amadores de atividades físicas, estando sempre de olho em todos os dados físicos, fisiológicos e metabólicos do paciente.

É ele quem vai avaliar se a pessoa está apta para realizar uma atividade específica e qual deve ser a intensidade e os cuidados que devem ser tomados. Ele também costuma solicitar exames para ver se o paciente possui condições cardiológicas, musculares, ósseas e pneumológicas de praticar atividade física.

Entre suas funções também está o acompanhamento nutricional, geralmente em conjunto com um nutricionista, e do progresso do paciente ao decorrer da realização da atividade física.

 

Como um médico do esporte pode ajudar no desempenho de um atleta profissional ou iniciante?

Para aqueles que querem aumentar o seu desempenho, além de uma alimentação adequada, o médico do esporte poderá indicar uma suplementação específica, considerando suas necessidades e objetivos.

Vamos destacar dois tipos, os suplementos nutricionais e os ergogênicos:

 

  • Qual a finalidade dos suplementos nutricionais?

O objetivo dos suplementos nutricionais é nutrir as necessidades específicas da pessoa. Os praticantes de atividades físicas profissionais ou amadores possuem necessidades maiores do que pessoas que praticam atividades físicas frequentemente, mas apenas com foco em sua saúde.

Tais necessidades, em muitos casos, não podem ser completamente supridas por alimentos naturais comuns, por muitos fatores diferentes, sendo de extrema importância uma suplementação nutricional.

 

Suplementos ergogênicos

Também são substâncias utilizadas para melhorar o desempenho do atleta. Estão classificadas em cincos categorias, sendo elas:

  • Farmacológicos;
  • Nutricionais;
  • Biomecânicos;
  • Psicológicos;
  • Fisiológicos.

Estas substâncias são capazes de aumentar e otimizar o trabalho, aprimorando a performace através da força mecânica, mental e física. Alguns exemplos de suplementos ergogênicos são:

  • Cafeína;
  • Aminoácidos;
  • Suplementos energéticos;
  • Suplementos hidroeletrolíticos.

Em alguns casos, a suplementação mineral pode ser necessária, principalmente em atletas que possuem uma baixa ingestão de cálcio.

É sempre importante frisar que esses suplementos não devem ser usados por conta própria ou receitados por pessoas que não sejam capacitadas para isso. O seu uso incorreto pode trazer efeitos indesejados ou até mesmo risco à saúde.

 

Onde mais a medicina do esporte atua?

Sua atuação é fundamental para prevenir lesões durante a atividade física amadora ou profissional. Mas, se isso não for possível e o atleta for lesionado, esta área também atua em prol da sua recuperação.

Isso é feito através do acompanhamento e da indicação de atividades que possam diminuir as chances de surgimento de novas lesões, propiciando uma recuperação mais rápida do atleta.

 

Apesar de pouco divulgada, esta é uma área que existe há décadas, contando com o apoio da Sociedade Brasileira do Exercício e do Esporte. Por isso é tão respeitada quanto qualquer outra especialidade pela função que exerce dentro da Medicina.

, ,

Como ter um café da manhã mais saudável?

Para uma boa qualidade de vida, um café da manhã saudável é essencial.

Afinal se trata da nossa primeira refeição e ela precisa ser o mais completa possível para garantir ao corpo os nutrientes de que ele necessita para começar bem o dia.

Mas você sabe como ter um café da manhã mais saudável? Isso passa pelas escolhas alimentares que você faz. Confira  4 super dicas  que farão do seu café o melhor momento do dia.

 

  1. Beba sucos naturais

Além de nos hidratar, os sucos naturais são grandes aliados na nossa alimentação, pois oferecem ao corpo os sais minerais, vitaminas, enzimas e aminoácidos necessários para o melhor funcionamento do organismo e ajudam na prevenção de algumas doenças.

Veja alguns exemplos:

  • Laranja – Além de conter grandes quantidades de vitaminas C e A, potássio e cálcio, a combinação destes elementos traz um ótimo benefício para a pele, deixando-a com um aspecto rejuvenescido. Esta fruta também colabora para o bom funcionamento intestinal.
  • Manga com Gengibre – A manga possui propriedades importantes para nosso corpo, contando com uma boa quantidade de cálcio, fibra alimentar, sódio, zinco, vitamina B12 e vitamina D.

Sendo anti-inflamatório, desintoxicante e rico em propriedades termogênicas, o gengibre é perfeito para a combinação com a manga em um bom café da manhã.

  • Abacaxi A água é um farto ingrediente em sua composição. Por isso muitas pessoas que fazem dieta lançam mão deste suco, que é ótimo para acelerar o metabolismo.

 

  1. Coma frutas

Em se tratando de frutas, não há restrições sobre o que ir à mesa do café da manhã, porém não devemos abusar daquelas um pouco mais pesadas para a primeira hora do nosso dia.

Por exemplo, a manga é rica em açúcar e lenta no seu processo de digestão e o abacate é rico em gorduras, além de poder causar certo desconforto intestinal. A recomendação não é deixar de consumir e sim fazê-lo com moderação.

Há outras frutas são sempre muito indicadas para esta primeira refeição. Conheça algumas delas:

  • Bananas: são bem-vindas, pois são ricas em cálcio, ferro, fósforo, potássio, proteínas e água. Para quem deseja aproveitar o máximo das qualidades da banana, o ideal é combiná-la com aveia e granola.
  • Morango: é recomendado para o cardápio matinal, principalmente para aqueles que desejam manter a pele sempre linda e saudável.
  • Maçã : rica em potássio e cálcio, ela auxilia no processo digestivo, sendo uma aliada no combate a diversas doenças.

 

  1. Não se esqueça do leite e de seus derivados

O leite é rico em cálcio e um dos seus derivados, o queijo, é rico em proteínas. Procure optar pelos queijos brancos, como a ricota e o cottage, os quais possuem menos gorduras. Coalhada e iogurte também são opções.

 

  1. Não corte os carboidratos da dieta

Os pães integrais são ricos em fibras e, fornecem carboidratos que dão uma sensação de saciedade. Eles também têm minerais e ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue.

 

Para mantermos uma qualidade de vida, a alimentação é muito importante.  É sempre bom ir a uma consulta com um nutricionista ou médico especialista da área. Ele poderá lhe ajudar a comer cada dia melhor.

, ,

Dicas para manter a dieta no final de semana

Normalmente começamos as dietas na segunda-feira, pois estamos dispostos e motivados a segui-la corretamente durante toda a semana, apesar da correria do dia a dia.

No entanto, chega o fim de semana e junto com ele as folgas, festinhas, almoços de família e etc.. Isso sem contar aquele tempo livre que acaba gerando certa ansiedade e colocando em risco nossa dieta.

Passamos a semana toda tão focados para chegar ao final de semana e colocar tudo a perder com as tentações a nossa volta. Trágico, não é?

Mas fique tranquilo e continue lendo esse post, pois separamos algumas dicas especiais para te ajudar a manter a dieta também no final de semana. Confira!

 

  1. Pratique algum exercício ou atividade física

O ideal seria praticar durante a semana também e de forma regular, mas, se você não tiver nenhum tempo para isso, faça pelo menos aos finais de semana.

Separe um tempo especial para isso: você pode praticar algum exercício dentro ou fora de casa ou alguma atividade ao ar livre, como uma caminhada no parque, andar de bicicleta, correr no quarteirão…

Isso ajudará seu corpo a produzir substâncias que favorecem a sensação de bem-estar, evitando que você busque essa sensação nos alimentos.

 

  1. Não saia de casa de barriga vazia

Independente da ocasião, mas principalmente se você for a uma festinha, casamento ou qualquer lugar onde haverá comida à vontade. Coma sempre algo leve, saudável e que vá te sustentar por mais tempo. Isso ajudará você a se conter no local e comer menos.

 

  1. Não exagere nas bebidas alcoólicas

Além de serem bastante calóricas, elas intoxicam o corpo, prejudicando a eliminação das toxinas e ocasionando uma dificuldade maior de perder peso. Evite bebidas muito açucaradas também. Opte mais por sucos naturais com pouco ou nenhum açúcar.

 

  1. Não pule as refeições

Quando você deixa de fazer uma refeição, com certeza sentirá mais fome na hora em que for fazer a próxima. Isso gera uma reparação desnecessária e estimula o organismo a armazenar gordura, além de deixar o metabolismo mais lento, dificultando assim o emagrecimento.

 

  1. Tome um bom café da manhã

A primeira refeição do dia é a mais importante. Acorde cedo e faça uma refeição saudável e equilibrada. Opte por pães e cereais integrais, queijo branco, leite desnatado, sucos naturais e frutas.

 

  1. Dia seguinte

Se exagerou no dia anterior e não resistiu as tentações, calma! Não desista! No dia seguinte, coma em menos quantidades e escolha alimentos mais leves. Diversifique nos exercícios e volte à rotina dos outros dias.

 

  1. Seja inteligente nas escolhas

Veja algumas dicas de como fazer isso:

  • Escolhas carnes magras, peixes ou frango grelhados nos churrascos ou restaurantes.
  • Coma apenas uma fatia de pizza e escolha sabores mais leves, como de frango, peito de peru, palmito, brócolis sem o bacon, abobrinha, berinjela, entre outras.
  • Na hora de escolher os petiscos, fique longe de frituras.
  • Comece sua refeição primeiro pela salada crua, depois os refogados e as verduras cozidas. Quando chegar o momento de servir arroz, feijão, acompanhamentos e carnes, você estará bastante saciada e comerá menos os alimentos com mais calorias.

 

É importante ter equilíbrio e disciplina para alavancar na dieta e conseguir resultados positivos. A ajuda de profissional qualificado é indispensável para te auxiliar a conduzir a dieta da melhor forma. Procure um médico ou nutricionista.

Exercícios físicos como auxílio na construção da autoestima

Autoestima é se amar, ter autoconfiança e pensamentos positivos em relação a si mesmo. Também é estar satisfeito com sua identidade, se valorizar, ter orgulho e respeito por si próprio e se sentir capaz para vencer os desafios da vida.

Mas nem sempre é fácil manter essa condição ou construí-la mediante os problemas rotineiros. Devido às frustrações da vida, decepções, problemas emocionais, entre outros, acabamos nos deixando abater e apresentando uma baixa autoestima.

Ela se manifesta de diversas formas e é possível percebê-la em pessoas que:

  • Não confiam em sua própria opinião;
  • Se sentem sempre incapazes;
  • Têm medo de enfrentar desafios;
  • São duras consigo mesmas;
  • Se preocupam muito com o que os outros pensam e sempre acha que eles estão pensando o pior sobre ela;
  • São ansiosas e agitadas emocionalmente;
  • Costumam culpar outras pessoas pelos seus próprios problemas;
  • Na maioria das vezes reagem a certas situações com raiva;
  • Não se arriscam na hora de tomar decisões.

Os motivos que fazem uma pessoa ter baixa autoestima são muitos e podem estar ligados a fatos de infância, humilhações, preconceitos, abusos, rejeições, críticas, perdas e desvalorização. Mudar esse quadro não é uma tarefa fácil, mas é possível.

Uma das formas de auxiliar na construção da autoestima são os exercícios físicos. Sabemos que a prática regular deles é essencial para nossa saúde, tanto física como mental e emocional. Veja mais a seguir.

 

Quais benefícios a prática de exercícios pode trazer para melhorar a minha autoestima?

A prática de exercícios físicos melhora os níveis dos hormônios responsáveis pelo bem-estar. Além disso, o fluxo de sangue no cérebro melhora, e a saúde também, fazendo com que os benefícios atinjam o corpo todo.

Além de aumentar a qualidade de vida, a prática de exercícios físicos vai te ajudar a eliminar grandes causadores da sua baixa autoestima, como:

  • Insônia;
  • Ansiedade;
  • Insegurança;
  • Excesso de peso;
  • Depressão;
  • Insegurança com a autoimagem;
  • Mau humor.

Uma caminhada, uma natação, uma corrida ou fazer exercícios variados que exijam mais de você, te fazendo suar pelo menos três vezes por semana, trarão grandes benefícios e satisfação.

A prática de exercícios físicos regularmente será um grande aliado para construir sua autoestima. Eles irão elevar os seus níveis de energia, promover seu bom humor e liberar endorfina em sua corrente sanguínea.

Se você não sabe por onde começar a construir sua autoestima, comece praticando alguma atividade física de forma disciplinada, mas não se esqueça de procurar um médico para fazer um check-up antes e lhe orientar a respeito.

Você irá se sentir bem consigo mesmo, renovará suas energias e estará mais apto a vencer a baixa autoestima.