Posts

O que é “falso magro’’?

Talvez você já tenha ouvido esse termo e não saiba muito bem o que significa. Algumas pessoas pensam que um “falso magro” é alguém magro, mas com curvas bem definidas, no entanto, não é bem assim.
No post de hoje, você vai entender mais sobre o assunto. Acompanhe!

O que é falso magro?

São pessoas que aparentam ser magras. Na verdade, o corpo delas possui excessos, mas eles costumam ser facilmente disfarçados com as  roupas mais folgadas.
É comum que pessoas com esse perfil tenham pouca massa muscular e medidas desproporcionais entre a cintura e ombro. Há também acúmulo de gordura na barriga ou em outra região.
É importante alertar pessoas nessas condições, pois elas aparentam ser saudáveis, mas escondem um acúmulo de gordura que pode ser suficiente para favorecer o surgimento de doenças metabólicas como diabetes e obesidade, o que pode levar a problemas como infarto e AVC.
A gordura acumulada é reconhecida pelo corpo como uma reserva de energia que aumenta conforme o número de calorias que consumimos. O organismo armazena nesse tecido gorduroso triglicerídeos, além de estar associado ao metabolismo da glicose, do colesterol e da coagulação sanguínea, os quais podem ser os causadores de muitas doenças.

Quais são as causas do “falso magro’’?

Os falsos magros são considerados pela comunidade científica “magros por fora e gordos por dentro’’. Não existe uma só causa para essa condição, os fatores podem ser muitos, como:

  • Distúrbios hormonais;
  • Genética;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Estresse crônico;
  • Dieta rica em alimentos processados, refinados, gordura animal, açúcar e farinha.

O que posso fazer para deixar de ser um falso magro?

A melhor forma de melhorar essa condição é trabalhando nas suas causas.

  • Evite o sedentarismo

Separe um tempo especial para realizar algum tipo de atividade física. É importante que ela trabalhe todo o corpo e não apenas queime a gordura de uma local determinado. Algumas sugestões são as atividades aeróbicas, como corrida e dança. Treino funcional e crossfit também são boas opções

  • Cuide de sua alimentação

Quanto aos hábitos alimentares, adote uma alimentação equilibrada e saudável. Invista em uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e ingestão de bastante água. Não deixe de fora os alimentos proteicos, ricos em fibras e com gordura boa.
Evite alimentos açucarados, gordurosos, processados, em conservas e com corantes, assim como as bebidas alcoólicas.

  • Busque acompanhamento profissional

Em uma consulta, o médico fará uma avaliação e pedirá alguns exames. A partir disso, ele poderá oferecer orientações mais específicas.
A dieta para o falso magro é diferente da de uma pessoa com sobrepeso. Só um profissional poderá recomendar a ideal de acordo com o perfil do paciente. Os exercícios também devem ser escolhidos com cautela: mesmo que eles sejam realizados em casa, é importante ir ao médico para obter as orientações necessárias.

Não se deixe iludir pelo fato de poder comer de tudo e não engordar por completo. O corpo de um falso magro engana e também pode esconder doenças adquiridas por excesso de gordura, mesmo que ela não seja tão visível.

,

Alimentos que ajudam a diminuir o colesterol

Muita gente tende a generalizar o colesterol, como se ele fosse apenas uma coisa ruim. Na verdade, podemos dizer que existem dois tipos de colesterol: o HDL, que é o colesterol benéfico ao nosso corpo e o LDL, que é o colesterol que precisamos evitar.
Portanto, quando os médicos reclamam de seu colesterol alto, estão falando exatamente do LDL. Quando ele aparece em excesso no organismo, pode causar uma série de problemas graves, como obstrução de artérias, insuficiência cardíaca, pressão alta, infarto, AVC, entre outros.
Apesar de poder ser causado por questões genéticas em alguns casos, o que geralmente faz com que os níveis aumentem é a alimentação. É por isso que é importante mudar a sua dieta, introduzindo alimentos mais saudáveis e que ajudem a reduzir o colesterol.
Para te impulsionar a melhorar a sua alimentação, preparamos uma lista com os principais alimentos que ajudam a diminuir o colesterol. Confira quais são a seguir:

            1- Peixes

Não é novidade que comer peixe faz bem à saúde. O ideal é fazer isso de duas a três vezes por semana. Isso porque, além de substituir a carne, que eleva o colesterol, o peixe também fornece ótimos níveis de ômega-3, que diminui triglicerídeos e reduz as chances de problemas cardíacos.
Os peixes mais indicados para o consumo são: sardinha, salmão e atum. O sugerido é comprá-los frescos e prepará-los com receitas envolvendo outros ingredientes saudáveis.

            2- Chocolate amargo

Quanto maior for a concentração de cacau, maior será a sua vantagem para a saúde (procure as barras que são 70% cacau). O chocolate possui uma poderosa ação antioxidante, que previne a destruição de células e diminui os níveis de LDL, o que evita que as doenças cardíacas apareçam.
Além disso, ele também aumenta o HDL e proporciona muitos flavonoides, substâncias altamente benéficas. Mesmo assim, não exagere no consumo. O ideal é ingerir 25g de chocolate amargo por dia.

            3- Oleaginosas

Várias pesquisas mostram que o consumo de nozes, castanha-do-pará, amêndoas e outras oleaginosas faz muito bem ao coração. Ingerir cerca de 50g todos os dias pode ser capaz de diminuir o LDL em até 5%.
Além disso, elas possuem diversos nutrientes importantes para o organismo, como zinco, cálcio, vitamina E, fibras, magnésio, entre outros.

            4- Frutas roxas e vermelhas

Frutas como cereja, jabuticaba, morango, amora, etc. são incríveis fontes de antioxidantes e vitamina C. Elas também evitam que o colesterol LDL sofra oxidação, o que previne a obstrução das artérias e outras doenças cardiovasculares.

            5- Aveia

A aveia é um alimento indispensável para quem deseja diminuir o colesterol ruim. Procure comer ao menos uma porção no café da manhã ou depois do jantar – adicione frutas se quiser. Ela proporciona muitas fibras essenciais ao funcionamento do corpo.
O ideal é consumir de 20g a 35g de fibras ao dia, sendo que pelo menos 5g dessas fibras precisam ser solúveis, que é exatamente o tipo presente na aveia.

Existem ainda outros alimentos que podem diminuir o LDL, como cevada, berinjela, óleos vegetais, quiabo, linhaça dourada, azeite extravirgem, maçã, soja, chia, etc. Não deixe de incluí-los na sua alimentação.

Dicas especiais para deixar o sedentarismo de lado e melhorar seu condicionamento físico

Você já parou para pensar em tanta coisa que você perde quando está em frente a um computador ou a um celular? Na maior parte do tempo sentamos em algum lugar, assistimos a algum vídeo ou procuramos alguma informação que talvez nem vamos usar.

Como consequência disso, músculos atrofiam ou enfraquecem, causando câimbras frequentes ou dores ao andar ou se movimentar, o sentimento de preguiça domina de maneira que parece não ter fim e dores de cabeça, náusea, mal-estar e tensões musculares são frequentes.
Nossa geração passa mais tempo tentando se divertir online do que off-line e está mais acomodada e presa a um assento do que muito imaginam. Apesar disso, a maioria sabe que esse sedentarismo é ruim para a saúde.
Para abandoná-lo e melhorar seu condicionamento físico, este post tem algumas dicas.

 

  1. Comece, mesmo que seja difícil

Inicie colocando pequenas coisas na sua rotina. Você não precisa, necessariamente correr e se inscrever numa academia de cara.
Dê uma caminhada saudável com alguém que você goste. Conversar faz o tempo passar bem rápido. Fazer um passeio mais longo com o cachorro também uma boa pedida. Atitudes assim já são um começo.

 

  1. Mude seus hábitos

Deixe os eletrônicos de lado e busque alguma atividade ao ar livre para fazer. Marque de jogar uma bola ou ir à piscina, aposte corridas ou leve as crianças para um piquenique.

 

  1. Use as pernas

Faça pelo menos uma caminhada de 30 minutos ao dia. Se você tem um carro, estacione um pouco mais distante do seu destino. Se anda de ônibus, salte um ponto antes (se forem próximos) ou tome o caminho mais longo para chegar onde você quer.

 

  1. Não force a barra

Para começar, até você gostar de ser mais ativo, não pense muito em fazer atividades pelo menos 3 vezes ao dia por um determinado tempo, por exemplo. Pense apenas em se mexer. Dê um tempo ao seu corpo para se acostumar com a nova realidade.

 

  1. Não se compare a ninguém

Todos nós temos biotipos diferentes. Mude seus hábitos pensando em você mesmo e não se vai ficar parecido com algum ator ou alguma atriz famosa. Além disso, comparações podem te deprimir e impedir que você veja resultados reais. Fique de olho.

 

  1. Busque acompanhamento

Todo o processo que envolve atividade física (perder umas gordurinhas aqui e ganhar umas massinhas ali, por exemplo) sempre vai precisar de planejamento, especialmente se você quer perder peso.
Por isso não descuide de acompanhamento especializado, como de um médico, preparador físico e até mesmo de uma nutricionista.

 

  1. Coma direito

Por fim, lembre-se sempre: saco vazio não para de pé.
A comida é o que nos dá energia para fazer tudo isso. Então, nada de chopp no rolé dos amigos ou de se entupir de comida só porque é um feriado e não tem o que fazer. Seu corpo é onde você vive, cuide dele.

 

Com estas 7 dicas, com certeza você vai começar a ganhar condicionamento físico e até mesmo queimar umas gordurinhas.

,

Os benefícios das fibras para uma alimentação saudável

As fibras são um tipo de carboidrato que traz diversos benefícios à saúde. São divididas em dois grandes grupos: as solúveis e as não solúveis e são encontradas apenas em alimentos com origem em plantas como grãos, frutas e legumes. Conheça mais sobre elas a seguir:

Fibras solúveis
Esse tipo de fibra se dissolve na água formando uma espécie de gel, auxiliando na digestão e controle dos níveis de açúcar no organismo e reduzindo o colesterol ruim (LDL).
A textura viscosa, resultado da mistura entre fibras e água aumenta a sensação de saciedade, sendo uma das razões pelas quais a fibra alimentar auxilia no controle do peso.
Podem ser encontradas em grãos como a aveia, soja e nozes e em frutas e legumes também. As maçãs, peras, cenouras e beterrabas são boas opções.

Fibras insolúveis
Diferente das fibras solúveis, essas não se misturam com água, se mantendo intactas durante todo o processo digestivo.
Sua principal função é acelerar a passagem do alimento pelo trato digestivo, ocasionando uma evacuação saudável e ajudando na prevenção da constipação, também conhecida como prisão de ventre.
Também estão relacionadas à prevenção do câncer no intestino, uma vez que a presença da fibra insolúvel tem a capacidade de absorver substâncias tóxicas que são ingeridas ou aquelas produzidas durante a digestão, reduzindo o tempo de contato delas, que podem ser danosas, com o nosso organismo.
Alguns alimentos ricos em fibras insolúveis são o feijão, o milho, as verduras folhosas e a abóbora. Também é interessante a troca do pão branco para o pão integral rico em cereais.

4 motivos para incluir as fibras em sua alimentação

1.    Auxiliam na perda de peso

Alimentos com fibra alimentar proporcionam a sensação de saciedade por muito mais tempo, retardando o esvaziamento gástrico, impactando na redução da fome e assim na ingestão de alimentos.  Isso sem contar que a maioria dos alimentos ricos em fibras têm baixa densidade calórica.

2.    Ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue

O consumo de cereis, frutas e vegetais deve ser uma medida primária para reduzir os níveis de açúcar no sangue e assim prevenir os riscos de doenças cardiovasculares.

A fibra solúvel absorve o açúcar enquanto a insolúvel auxilia na evacuação do que foi ingerido. Essa combinação ajuda no controle do colesterol, da glicemia e da insulina, além de diminuir o risco de obesidade.

3.    Colaboram para a saúde intestinal

O aumento do trânsito intestinal reduz a exposição e contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino grosso, assim como a manutenção das bactérias consideradas boas para o devido funcionamento do sistema digestivo, prevenindo o câncer de cólon.

A ingestão desses alimentos incentiva o organismo na produção de mucosa protetora, ajudando a atenuar lesões causadores de úlceras.

4.    Previnem as Hemorroidas

As fibras colaboram para a melhoria do funcionamento do sistema intestinal, evitando a constipação. Isso tem como consequência a prevenção das hemorroidas, uma vez que estas são agravadas pelo esforço prolongado realizado no momento da evacuação.

É de grande importância deixar claro que uma dieta rica em fibras traz grandes benefícios à saúde e o consumo de água deve seguir uma proporção maior para o devido funcionamento do intestino e aproveitamento de todos os benefícios.

, ,

Como uma boa alimentação pode afetar nosso humor no dia a dia?

Muita gente acha que o humor só pode ser afetado por fatores sociais e mentais, mas isso é um erro muito comum. A verdade é que a alimentação tem um grande papel com relação ao nosso humor no dia a dia.

Duvida? Então, continue lendo para entender como a alimentação pode influenciar no humor e quais são os alimentos que mais o beneficiam. Confira!

 

Como a boa alimentação pode influenciar o nosso humor diário?

O cérebro é responsável por produzir neurotransmissores que servem para comunicar ações às outras partes do organismo para que elas funcionem bem. Dois neurotransmissores em especial são fundamentais para o humor: a dopamina e a serotonina.

É aí que a alimentação entra. Esses dois neurotransmissores podem ser afetados pelos alimentos ingeridos, pois alguns são capazes de impulsionar a produção do triptofano, substância usada pelo cérebro para produzir a serotonina.

Além disso, os alimentos também podem estimular a formação da fenilalanina, que é essencial para que o cérebro consiga liberar a dopamina.

Tanto a serotonina quanto a dopamina são elementares para a sensação de bem-estar, prazer e leveza.

Um ponto curioso, que prova como o bom funcionamento intestinal ajuda no humor, é o significado da expressão “enfezado” (usada para designar aquela pessoa mal-humorada ou chateada) que quer dizer “cheio de fezes”, acredita?!

Isso porque quando o intestino não funciona muito bem, nós podemos ficar muito tempo sem ir ao banheiro, o que nos deixa inchados e consequentemente irritados, nervosos e ansiosos. Curioso, não é?

 

Quais são os alimentos que podem afetar o nosso humor?

Conheça a seguir os principais alimentos que são capazes de afetar o nosso humor positivamente:

  • Laticínios

Os leites, queijos, iogurtes, entre outros laticínios, são amigos do bom-humor, pois são ricos com proteínas de origem animal, que contém boas quantidades de triptofano, aquela substância que ajuda na produção de serotonina.

  • Folhas verdes

As folhas verdes (alface, rúcula, agrião, espinafre e couve) são cheias de ácido fólico e fenilalanina, que são fundamentais para a formação do neurotransmissor dopamina.

  • Carnes magras e ovos

Os frangos e os peixes, em especial, possuem valores altos de fenilalanina e triptofano em sua composição. Além disso, vale mencionar que os ovos possuem propriedades parecidas e ainda são ricos em niacina e tiamina, substâncias boas para o humor e para a memória.

  • Carboidratos

Os alimentos como arroz, pães e outras massas são ricos em carboidratos, que são essenciais na atuação do triptofano como estimulador da produção de serotonina. Pode-se dizer, que ele facilita o transporte da substância.

  • Fibras

Os alimentos ricos em fibras (linhaça, aveia, frutas, sementes, chia, granola etc.) proporcionam o bom funcionamento do intestino e impulsionam o desenvolvimento de bactérias essenciais ao sistema digestivo.

  • Soja

Além de ser uma boa fonte de fenilalanina e triptofano, a soja também é rica em vitamina E, acetilcolina e fitoesteróis. Essas substâncias levam muitas vantagens ao cérebro e ao sistema nervoso no geral.

 

Lembre-se de que você pode sempre procurar um nutricionista para que ele lhe passe um cardápio inteiro baseado em uma boa alimentação para o seu humor ou para qualquer outro objetivo que você tenha.

Qual a alimentação ideal para o pré e o pós treino?

Quem tem uma série intensa de treinos diários sempre possui um objetivo bem claro em sua cabeça, seja perder as gorduras indesejadas ou ganhar mais massa muscular. Em muitos casos, os atletas utilizam suplementos para ajudá-los.

Mesmo assim, não há suplemento alimentar que ajude se a alimentação não for balanceada e saudável. É essencial um planejamento cuidadoso envolvendo os alimentos ingeridos durante o dia todo, inclusive antes e depois dos treinos. Existem diferentes tipos de dietas, tanto para quem quer emagrecer quanto para quem quer adquirir massa magra. Da mesma forma, existem alimentos que devem ser proibidos em dietas, pois podem prejudicar todo o seu esforço físico.

Muita gente acha que comer pouco ou cortar carboidratos e gorduras é a solução para suas metas, mas não é bem assim. É importante comer de três em três horas para que o organismo não roube energia dos seus músculos.

Além disso, carboidratos e algumas gorduras também são essenciais para quem está atrás de mais massa muscular. Excluí-los de sua dieta é um erro tremendo que pode estragar toda a sua rotina de exercícios.

É fundamental pensar bem no que comer antes e depois das atividades físicas. Por isso, veja abaixo alguns exemplos de qual a alimentação ideal para o pré e pós treino:

 

Alimentação pré-treino

  • Proteínas: as proteínas são elementares para recuperar e desenvolver os tecidos musculares. Alguns alimentos ricos em proteínas são: ovos, frango, peito de peru e atum.
  • Carboidratos: os carboidratos fazem com que o corpo utilize açúcares e gorduras para gerar energia ao invés de retirar dos músculos. Procure consumir os de fácil digestão, como mandioca, batata-doce e frutas.
  • Água: obviamente, água é fundamental para qualquer ser humano. Contudo, é especialmente importante que você ingira bastante água para hidratar o corpo e se sentir melhor durante os treinos.
  • O que evitar: tire as fibras de sua alimentação pré-treino, pois apesar de serem essenciais para a nossa saúde, elas prejudicam a absorção dos carboidratos. Também não consuma gorduras em excesso, como manteiga e óleos. O único óleo recomendado é o de coco, que possui efeito termogênico.

 

Alimentação pós-treino

  • Whey protein: as moléculas presentes no whey protein são leves. Sendo assim, ele possui uma rápida absorção, o que faz com que seja ideal para o pós-treino, pois fornece ao corpo em recuperação os nutrientes protéicos essenciais. O whey protein hidrolisado é o mais indicado.
  • Proteínas: as proteínas são indispensáveis tanto para a alimentação pré-treino quanto pós-treino. Afinal, elas ajudam na restauração e saúde dos músculos. Além dos alimentos já citados ricos em proteínas, você também pode consumir feijão, carnes magras, iogurtes e queijos.
  • Carboidratos: olha eles aqui de novo! Os carboidratos são ainda mais necessários caso o seu treino tenha sido realmente intenso, pois eles servem para repor a energia gasta e evitar que o organismo utilize os tecidos musculares como fonte de energia.

 

Para ter uma alimentação realmente eficaz, é fundamental que você procure um nutricionista. Só esse profissional poderá lhe passar uma dieta específica às suas necessidades e objetivos.

Verdades e mitos sobre os suplementos alimentares

Os suplementos alimentares estão ficando cada vez mais comuns entre as pessoas que realizam exercícios físicos intensos. Os números relacionados ao seu consumo só aumentam a cada ano. Em 2017, o crescimento deste setor passou dos 11% em comparação com 2016.

De acordo com o CRN (Conselho para Nutrição Responsável, em inglês) dos Estados Unidos, o maior motivo por trás da utilização de suplementos alimentares é a melhora da saúde física e do bem-estar diário. Mesmo assim, são poucos os indivíduos que sabem como consumi-los da maneira correta.

A verdade é que, se os suplementos alimentares forem ingeridos do jeito certo, eles podem apresentar diversos benefícios ao organismo humano, desde a complementação ao tratamento de doenças até a resolução de questões estéticas, como a perda de peso ou o ganho de massa muscular.

Por isso, o mais recomendado é que antes de iniciar o consumo de suplementos, a pessoa procure um nutricionista. Ele saberá orientar as quantidades ideais de ingestão, quais as melhores horas para consumir e os produtos mais indicados para você.

Existem muitos mitos sobre suplementos alimentares pela internet afora e isso pode acabar confundindo as pessoas. É por isso que preparamos uma lista com 5 afirmações sobre suplementos, para que possamos dizer quais delas são mitos e quais são verdades.

Confira a seguir verdades e mitos sobre os suplementos alimentares:

 

1 – Qualquer um pode fazer uso de suplementos alimentares

            MITO. É verdade que muitos consomem os suplementos sem nem procurarem nutricionistas ou médicos, mas isso pode acarretar problemas sérios mais tarde. Existem contraindicações gerais e específicas para cada suplemento, ou seja, nem todos podem consumi-lo.

 

2 – Suplementos alimentares possuem vitaminas e nutrientes

            VERDADE. Inclusive, alguns suplementos são indicados por médicos para repor os níveis saudáveis de algumas vitaminas ou nutrientes. A maior parte dos suplementos possuem muitas proteínas, aminoácidos, ácidos graxos, fibras, carboidratos, vitaminas e minerais.

 

3 – É preciso tomar o suplemento em uma hora específica

            VERDADE. Cada tipo de suplemento funciona de forma diferente em nosso organismo, assim como também são ingeridos por motivos bem diversos. Por isso, para que ele cumpra o prometido, é preciso consumi-lo diariamente em um (ou mais) horário (s) específico (s).

 

4 – O consumo de suplementos alimentares engorda

            MITO. Cada suplemento possui uma função. Alguns são ricos em calorias para aqueles que buscam o ganho de massa magra e mais energia para os treinos intensos de musculação. Já os termogênicos servem para perder as gorduras indesejadas acumuladas.

De qualquer forma, também é importante sempre realizar atividades físicas e ter uma dieta alimentar saudável. É essencial que todas as três coisas estejam em equilíbrio ou o ganho de peso (além de outros problemas) pode sim acontecer.

 

            5 – Os suplementos alimentares podem substituir refeições e tratar patologias

            MITO. Pode ser que o médico ou nutricionista indique o uso de suplementos para agir como um apoio ao tratamento de doenças, mas ele nunca deverá ser o protagonista a não ser que o profissional faça esta recomendação.

Além disso, é importante não substituir nenhuma refeição sem orientação profissional. Lembre-se de manter sempre a dieta saudável indicada.

 

Viu como muitas das coisas que você ouviu podem ser só rumores? Não deixe de se consultar com um nutricionista para tirar mais dúvidas e obter informações sobre os suplementos alimentares.