, , ,

Depressão e Ansiedade: Quando o emocional interfere no emagrecimento

O emocional pode ter papel tão decisivo quanto a genética!

Há dias em que o mundo parece que vai desabar na nossa cabeça e então, precisamos comer um chocolate, como se o nervoso fosse passar com o doce.
A pessoa passa a comer mais, funcionando como autêntico obstáculo à perda de peso e à aderência a um programa de emagrecimento. ⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Mas afinal, por que comemos mais quando estamos tensos?

O estresse faz com que o cérebro receba uma mensagem de ameaça. Por isso, aumenta a produção dos hormônios adrenalina e cortisona, que diminuem a queima de calorias.O cortisol desregula o controle de apetite e acelera a multiplicação das células de gordura! Quando a ameaça acaba, nosso corpo pede uma “recompensa”.

Compulsão alimentar: faz com que a pessoa coma não por fome ou prazer, mas por ansiedade, apressadamente, ingerindo grandes quantidades em curto período de tempo. Depois, sente-se culpada ou arrependida.

Depressão: afeta o indivíduo como um todo. Quem está deprimido apresenta, entre outros sintomas, alteração no comportamento alimentar, que pode levar ao ganho de peso. Ele fica sem motivação para a dieta, pessimista e se autodeprecia.

Ansiedade: é vilã número um das dietas alimentares. Pessoas tensas, excessivamente preocupadas, com pânico ou medos diversos podem buscar no alimento um remédio para seus males, para um estado interno de desconforto indefinido.

, , , , ,

Qual a quantidade de proteína que devo ingerir?

A proteína é conhecida por ajudar na construção de massa magra e na redução do porcentual de gorduras, se tornando uma grande aliada de quem busca uma vida saudável. ⠀⠀⠀

A ingestão diária recomendada é de 0,8 gramas por quilograma de peso corporal, isso equivale a cerca de 10% das calorias diárias. Para obter sua ingestão diária recomendada, multiplique o seu peso (em quilos) pelo número 0,8.

Exemplo: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

60kg x 0,8 = 48 gramas de proteínas ⠀⠀

 Já se você é MUITO ATIVO a necessidade de proteína aumenta. Se você fizer pelo menos 35 a 40 minutos de exercício moderado de quatro a cinco dias por semana, multiplique o seu peso corporal por 1,2 ou 2. O resultado é a quantidade ideal que você deve consumir por dia. A proteína, nesse caso, vai ajudar a reconstruir o tecido muscular, especialmente se você faz exercícios de alta intensidade.
E consumir muita proteína pode fazer mal para saúde?
A resposta é SIM . O consumo exagerado de proteínas pode desequilibrar o metabolismo e, por fim, estimular a produção de toxinas.
 Uma das consequências do consumo exagerado pode ser a liberação de cortisol, o que acaba prejudicando a síntese proteica. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O que isso significa?

Seu músculo vai PARAR de crescer. Sem contar que você pode ter acúmulo de gordura abdominal.

Mas atenção!

Deve- se considerar também o aumento da ingestão de proteína a doenças prévias como: problemas renais, hepáticos e hipertensão. Nestes casos a dose deve ser ajustada a necessidade de cada pessoa com a ajuda de um profissional nutricionista.

, ,

Os benefícios dos temperos para a saúde

Já conhece os benefícios dos temperos para a saúde. Opções saudáveis para uma dieta rica e equilibrada!

Hortelã: analgésico e calmante natural;
Salsa: rico em ferro;
Manjericão: digestivo;
Tomilho: expectorante e anti-bacteriano;
Urucum: anti-inflamatório gastrointestinal, com excelente ação digestiva e antioxidante;
Coentro: estimulante e cicatrizante;
Alecrim: digestivo e antiviral e antiestresse;
Orégano: ação antifúngica, além de ser um ótimo antioxidante e antimicrobiano;
Cebolinha: hipertensor;
Louro: anti-flamatório;
Zimbro: recuperação de tecidos musculares, purificação de tecido sanguíneo, fortifica o tecido ósseo e melhora o sistema respiratório;
Pimenta caiena: ação termogênica;
Cominho: melhora a digestão;
Pimenta-do-reino: analgésico e estimulante;
Páprica: antioxidante, função estimulante, antisséptica e anti-gases;
Canela: combate problemas respiratórios, tem ação anti-gases e ação hipoglicemiante;
Cravo: ação antifúngica, analgésico e antisséptico;
Noz-moscada: digestivo, diurético e um excelente anti-inflamatório gastrointestinal, mal hálito, ajuda a desintoxicar o fígado e os rins, melhora a circulação, alivia as dores da cólica menstrual;
Grão de mostarda: analgésica, estimulante e com grande potencial anti-inflamatório;
Gengibre: sistema digestivo, além de ser analgésico, anti-inflamatório e um grande aliado do sistema imunológico.

Dicas de uso:

Inclua os temperos e especiarias listados acima na produção de alimentos como arroz, feijão, legumes e carnes. Você pode, ainda, salpicá-los em saladas ou frutas ou sucos durante todas as refeições do seu dia e não apenas em refeições pré e pós-treino.

A maioria dos temperos e especiarias são condimentos muito versáteis, podendo ser usados em uma série de receitas salgadas e doces.

Tratamentos de emagrecimento com suplementação de aminoácidos.

A perda de massa muscular atrapalha a eficácia do processo de emagrecimento reduzindo o ritmo do metabolismo por isso a suplementação de aminoácidos é fundamental. Os aminoácidos atuam na preservação da massa muscular otimizando o processo de emagrecimento.

Na clínica Peso Menor o tratamento é personalizado à necessidade de cada paciente tendo como base dietas personalizadas com acompanhamento nutricional, suplementação de aminoácidos  acompanhamento médico integral.

,

Os perigos da gordura visceral?

Sabe aquela indesejada saliência na região abdominal que carinhosamente apelidamos de “barriga de chopp”? Ela não deve ser tratada de forma tão banal. Na verdade, ela pode ser um sinal de alerta. Continue fazendo a leitura e descubra os perigos da gordura visceral e como se livrar desse mal.

O que é gordura visceral?

Basicamente, é o excesso de gordura que fica localizada em regiões mais profundas da pele. Ela fica acumulada abaixo da gordura abdominal e se situa em volta dos órgãos vitais como: fígado, intestino, coração, estômago, rins, pâncreas, etc.
É exatamente esta localização, perto de órgãos tão importantes, que a torna tão perigosa para a saúde.

Quais os riscos da gordura visceral?

A gordura visceral é responsável por proteger os órgãos do aparelho digestivo, no entanto, quando há um excesso, ela se torna prejudicial.
Esse acúmulo pode ocasionar um desequilíbrio metabólico, inflamatório, hemodinâmico e hormonal, desencadeando o surgimento de doenças, como:

  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Doenças coronárias;
  • Demência;
  • Doenças metabólicas e ósseas;
  • Colesterol alto;
  • Infarto;
  • Derrame;
  • Depressão;
  • Câncer;
  • Disfunção sexual;
  • Distúrbios do sono;
  • Entre outras.

Se você ficou assustado com os riscos que a gordura visceral pode trazer para a sua vida, faça o seguinte:

Pegue uma fita métrica e meça a circunferência da sua região abdominal. O tamanho ideal para os homens é de até 94 cm e, para as mulheres, até 80 cm. Se as medidas foram maiores, é hora de procurar um médico.

 

Você pode consultar um clínico. Possivelmente ele fará um exame físico e solicitará alguns exames complementares. A partir dos resultados, será possível lhe dar orientações mais específicas, o que inclui, se for o caso, o encaminhamento a outras especialidades médicas.

Como eliminar a gordura visceral?

Algumas pessoas optam pela lipoaspiração, crendo que isso resolverá o problema, o que não ocorrerá.
Isso porque a lipoaspiração é útil para retirar a gordura abdominal, aquela que fica mais em cima. No caso da gordura visceral, você pode até fazer o procedimento, mas será em vão se não houver uma mudança de hábitos.
Para que de fato o problema se resolva, são fundamentais a adoção de uma dieta saudável e a prática de exercícios físicos. Os alimentos que ajudarão a eliminar esse mal são muitos e os mais recomendados são os termogênicos. Conheça alguns deles:

  • Canela;
  • Café;
  • Pimenta;
  • Chá verde;
  • Gengibre;
  • Chá de hibisco;
  • Entre outros.

Uma dieta pobre em açúcar e gordura e rica em legumes, grãos, verduras, fibras e frutas pouco açucaradas é uma ótima opção.
Manter uma alimentação saudável e equilibrada, praticar exercícios físicos, fazer uma boa ingestão de líquidos e ter um acompanhamento médico de rotina são fundamentais para a eliminação da gordura visceral.

E aí? Já fez o teste da fita métrica hoje? A Clínica Peso Menor oferece um tratamento exclusivo para tratar a Gordura Visceral, entre em contato conosco!

Balão intragástrico: entenda como funciona

No processo de perda de peso, existem diversos recursos que podem nos auxiliar e um deles é o balão intragástrico.  No artigo de hoje, falaremos um pouco sobre como ele funciona. Continue lendo e fique atualizado, além de saber quais as indicações para colocá-lo.

 

O que é e como funciona o balão intragástrico?

O balão intragástrico é feito de um material bastante resistente e em seu interior há um líquido azul. Uma de suas maiores vantagens é o fato de sua colocação poder ser realizada em ambiente ambulatorial, dispensando a necessidade de internação hospitalar.

Ele é introduzido no estômago através de endoscopia. Não há necessidade de aplicar anestesia, uma pequena sedação no local já é o suficiente.  Note que não é necessária uma cirurgia, o que o faz ser considerado um método minimamente invasivo.

Ele pode durar aproximadamente seis meses no organismo e costuma resistir muito bem ao ambiente estomacal nesse período. A sua inserção é feita com ele vazio, sendo projetado para inflar apenas quando estiver no estômago.

Se houver alguma intercorrência, o balão murchará, o que poderá ser detectado por meio da urina, que fica azul. Assim o paciente pode ir imediatamente ao médico para ser avaliado.

O balão costuma atingir a capacidade de 600ml no estômago. Isso significa que o paciente comerá muito menos, pois terá rapidamente a sensação de saciedade ao iniciar a refeição.

 

Para quem é indicado o balão intragástrico?

O balão costuma ser utilizado no tratamento da obesidade, sendo uma alternativa para pacientes que não querem ou não podem passar por uma cirurgia bariátrica.

Ele é indicado para:

  • Indivíduos com o IMC maior do que 40 (obesidade mórbida);
  • Pacientes com o IMC menor que 40, mas que tenham desenvolvido alguma doença causada pelo excesso de peso;
  • Pessoas que têm o IMC maior que 28 e estejam em tratamento pré-cirúrgico para a realização de cirurgia bariátrica.

 

Contraindicações e efeitos colaterais

Algumas pessoas são proibidas de realizar esse procedimento devido a certas condições específicas. Abaixo listaremos algumas delas:

 

  • Dependência química;
  • Já ter realizado alguma cirurgia gástrica;
  • Gravidez e lactação;
  • Uso de alguns medicamentos;
  • Hérnia hiatal;
  • Ter úlceras ou gastrite em estado crítico;
  • Possuir tumor no estômago.

 

Para jovens menores de dezoito anos e idosos acima de sessenta, o método pode ser recomendado, mas é preciso uma rigorosa avaliação dos especialistas de cada área, como a pediatra, por exemplo.

 

Quais cuidados se deve ter após a introdução do balão intragástrico?

Após o procedimento, é comum sentir náuseas, vômitos, dores de cabeça e no local onde foi feita a endoscopia. Os sintomas desaparecerão depois de alguns dias. Com um mês de procedimento, o paciente já está liberado para realizar alguma atividade física.

O balão intragástrico traz resultados eficazes: cada paciente reage de uma forma, mas é comum a perda de 13 a 30% do seu peso total. Para se obter bons resultados, é importante uma mudança de hábitos, especialmente a adoção de uma dieta equilibrada e a prática de atividade física.

Se você se interessou pelo método e quer saber se pode implantar o balão intragástrico, entre em contato conosco e tire suas dúvidas.

,

Benefícios do jejum intermitente

O jejum intermitente está entre as “dietas’’ mais famosas da atualidade e cada dia mais pessoas o experimentam. Um dos motivos da sua fama é o fato de os seus efeitos irem muito além da perda de peso.
Hoje você conhecerá os benefícios do jejum intermitente e ganhará mais motivação para iniciá-lo. Siga lendo!

Como funciona o jejum intermitente?

Apesar de ter ganhado fama a poucos anos, o jejum intermitente já existe há muito tempo. A prática de ficar horas sem comer para obter resultados benéficos, pra principalmente perda de peso, é bem antiga.
No jejum intermitente, o tempo de jejum e de alimentação são alternados. Ele está mais focado no tempo que se deve comer e não necessariamente no que comer.
Essa prática é intitulada de dieta, mas deveria ser entendida como um estilo de vida, já que a dieta está mais ligada a mudanças nos hábitos alimentares e no jejum não há muitas restrições quanto à alimentação.
Existem métodos diferentes para realizar o jejum intermitente e eles são divididos em duas classes: dias alternados e alimentação restrita por tempo.
Quando se fala em dias alternados temos as seguintes opções:

  1. 1:1, na qual a pessoa se alimenta dia sim, dia não;
  2. 5:2; quando o indivíduo se alimenta cinco dias por semana e nos outros dois consome apenas 500 calorias.
  • 6:1, seis dias de alimentação normal e um dia de jejum completo.

Considerando a alimentação restrita, as opções são:

  1. Duas refeições por dia: é o método em que se pula uma das refeições, ou o café da manhã ou o jantar.
  2. Dieta do guerreiro: apenas uma refeição por dia e durante a tarde.
  • 16:8: dezesseis horas de jejum e oito de alimentação livre.
  1. How to lose weight well: recomenda-se fazer a refeição no meio tarde, no entanto, existem opções diferentes de calorias ingeridas por dia.
  2. Equilíbrio metabólico: jejum de cinco horas entre as refeições durante três meses.

Quais são os benefícios do jejum intermitente?

Os benefícios do jejum intermitente podem variar de acordo com o método escolhido. Abaixo, listaremos alguns os mais comuns. Confira!
A manutenção do peso, o emagrecimento e a boa forma são o que mais se procura, mas, além disso, o jejum age em outras áreas do corpo garantindo:

  • Redução das inflamações no corpo;
  • Diminuição do estresse oxidativo;
  • Redução dos riscos de diabetes tipo 2;
  • Redução das taxas de gordura no sangue;
  • Diminuição da pressão arterial;
  • Prevenção de doenças cardiovasculares;
  • Auxílio para o corpo se proteger de doenças causadas pela idade.

Além dos benefícios listados, existem outros e muitos ainda estão em estudo, o que significa que boas novidades ainda podem surgir. Se você quiser usufruir dos benefícios do jejum intermitente, procure um profissional para lhe ajudar a iniciar o seu.

Para que servem as Enzimas Lipolíticas no processo de perda de peso?

O acompanhamento médico e nutricional são essenciais para a perda de peso saudável. Mas para acelerar esse processo um tratamento muito eficaz utilizado hoje em dia são as aplicações de enzimas. Essas aplicações podem ser feitas de dois modos: a primeira é via intramuscular, que visa a eliminação de peso corporal total, aplicada na região glútea. A segunda opção é que a aplicação seja subcutânea, sendo aplicada diretamente na região onde se deseja eliminar a gordura localizada.

Nas mesclas são utilizadas de 3 a 6 elementos diferentes, dependendo das necessidades de cada paciente. A junção dessas substâncias induz a quebra das moléculas de gordura, sendo assim eliminadas por meio do suor e urina.

 

Quais são os riscos de se fazer uma dieta cetogênica ou jejum intermitente sem o acompanhamento médico?

Entre as nossas lutas diárias, a que parece não ter fim é a que travamos contra a balança. As pessoas vivem em uma busca constante pelo peso ideal, seja por questões estéticas ou de saúde.
Para atender a esse público, existem diversas dietas e alguns recorrem a elas simplesmente pelo fato de estarem na moda. Assim, não avaliam os riscos que corem.
Um dos erros mais cometidos é iniciar uma dieta sem o acompanhamento médico, o que pode ser perigoso, representando grandes riscos à saúde.
No artigo de hoje, você entenderá um pouco mais sobre como funcionam o jejum intermitente e a dieta cetogênica, assim como entenderá os riscos causados pela falta de acompanhamento médico.

Como funciona o jejum intermitente e a dieta cetogênica?

No jejum intermitente, o indivíduo passa boa parte do tempo sem comer. O propósito dessa ação é fazer com que o organismo absorva a gordura que já está estocada no corpo, eliminando-a.
Entre os tipos de jejum intermitente temos o de 12 horas, podendo chegar a até 21 horas sem comer. No tempo restante, faz-se de duas a três refeições.
Já a dieta cetogênica consiste na redução do consumo de carboidratos, aumento do consumo de gorduras e ingestão de proteínas. Isso porque o açúcar que ajuda as células a se alimentarem vêm do carboidrato ingerido.
Portanto, o objetivo deste tipo de dieta é restringir ao máximo este consumo, obrigando as células a buscarem na gordura estocada pelo corpo o alimento, o que propicia a perda de peso.

Quais são os as desvantagens dessas dietas?

A dieta cetogênica possui uma grande eficácia para a perda de peso rápida, no entanto, pode oferecer alguns riscos a saúde, pois facilita o surgimento de alguns problemas, entre eles:

  • Câncer;
  • Colesterol alto;
  • Hipoglicemia;
  • Fadiga;
  • Entre outros.

O jejum intermitente, devido à privação de alimento, pode causar:

  • Problemas na memória, na atenção e na concentração;
  • Irritação;
  • Mau humor;
  • Etc

Por que o acompanhamento profissional é importante?

Um dos motivos pelos quais determinadas dietas são prejudiciais à saúde se não forem realizadas com o adequado acompanhamento é o fato de elas restringirem a ingestão de alguns alimentos que podem ser necessários ao organismo.
Além do mais, a carência de determinados nutrientes, assim como o consumo excessivo de outros, a médio e longo prazo, pode trazer sérios danos ao corpo.
Com o auxílio de um médico ou nutricionista, é feita uma avaliação para compreender melhor seu perfil, sua rotina e saber quais são seus objetivos em relação à perda de peso.
O acompanhamento é essencial para que você mantenha o processo de emagrecimento e possa ter a certeza de que isso está sendo feito de forma saudável não acarretando problemas a você ao longo do tempo.

O que é “falso magro’’?

Talvez você já tenha ouvido esse termo e não saiba muito bem o que significa. Algumas pessoas pensam que um “falso magro” é alguém magro, mas com curvas bem definidas, no entanto, não é bem assim.
No post de hoje, você vai entender mais sobre o assunto. Acompanhe!

O que é falso magro?

São pessoas que aparentam ser magras. Na verdade, o corpo delas possui excessos, mas eles costumam ser facilmente disfarçados com as  roupas mais folgadas.
É comum que pessoas com esse perfil tenham pouca massa muscular e medidas desproporcionais entre a cintura e ombro. Há também acúmulo de gordura na barriga ou em outra região.
É importante alertar pessoas nessas condições, pois elas aparentam ser saudáveis, mas escondem um acúmulo de gordura que pode ser suficiente para favorecer o surgimento de doenças metabólicas como diabetes e obesidade, o que pode levar a problemas como infarto e AVC.
A gordura acumulada é reconhecida pelo corpo como uma reserva de energia que aumenta conforme o número de calorias que consumimos. O organismo armazena nesse tecido gorduroso triglicerídeos, além de estar associado ao metabolismo da glicose, do colesterol e da coagulação sanguínea, os quais podem ser os causadores de muitas doenças.

Quais são as causas do “falso magro’’?

Os falsos magros são considerados pela comunidade científica “magros por fora e gordos por dentro’’. Não existe uma só causa para essa condição, os fatores podem ser muitos, como:

  • Distúrbios hormonais;
  • Genética;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Estresse crônico;
  • Dieta rica em alimentos processados, refinados, gordura animal, açúcar e farinha.

O que posso fazer para deixar de ser um falso magro?

A melhor forma de melhorar essa condição é trabalhando nas suas causas.

  • Evite o sedentarismo

Separe um tempo especial para realizar algum tipo de atividade física. É importante que ela trabalhe todo o corpo e não apenas queime a gordura de uma local determinado. Algumas sugestões são as atividades aeróbicas, como corrida e dança. Treino funcional e crossfit também são boas opções

  • Cuide de sua alimentação

Quanto aos hábitos alimentares, adote uma alimentação equilibrada e saudável. Invista em uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e ingestão de bastante água. Não deixe de fora os alimentos proteicos, ricos em fibras e com gordura boa.
Evite alimentos açucarados, gordurosos, processados, em conservas e com corantes, assim como as bebidas alcoólicas.

  • Busque acompanhamento profissional

Em uma consulta, o médico fará uma avaliação e pedirá alguns exames. A partir disso, ele poderá oferecer orientações mais específicas.
A dieta para o falso magro é diferente da de uma pessoa com sobrepeso. Só um profissional poderá recomendar a ideal de acordo com o perfil do paciente. Os exercícios também devem ser escolhidos com cautela: mesmo que eles sejam realizados em casa, é importante ir ao médico para obter as orientações necessárias.

Não se deixe iludir pelo fato de poder comer de tudo e não engordar por completo. O corpo de um falso magro engana e também pode esconder doenças adquiridas por excesso de gordura, mesmo que ela não seja tão visível.